sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Comédia “Uma mulher quase normal” encerra temporada em Sampa


Peça estreou temporada dia 07 de agosto e encerra suas apresentações no Teatro Viradalata no domingo, dia 25


Personagens hilários atormentaram a vida de Dora durante a temporada da peça “Uma mulher quase normal” em SP: desde um rapaz que faz cosplay do Darth Vader, um cara com TOC, um argentino hilário que não é o que parece, até alguém que enlouquece em um passeio de balão. Dora só queria encontrar um namorado.
 
A peça foi a estreia da dramaturga Renata Maria Pinheiro, contou com a direção de Márcio Mehiel e conta, de forma bem humorada, a história de uma mulher que idealiza demais, é ansiosa e só encontra os caras errados, se metendo em inúmeras encrencas.
        
“A ideia de escrever esse texto para teatro surgiu de experiências próprias e da observação de pessoas ao meu redor que comentavam muito a respeito de buscar um amor, a necessidade de vínculo, de ter alguém. Comecei a me questionar por que existem tantas reclamações de homens e mulheres sozinhos que dizem não conseguir encontrar um parceiro ou que seus relacionamentos não dão certo”, diz Renata que gostou da experiência e já tem outras ideias para dramaturgia.
As duas últimas apresentações acontecem no Teatro Viradalata nos dias 24 e 25/09, sábado às 20h e domingo às 19h. O teatro fica na Rua Apinajés, 1387, em Perdizes e os ingressos a R$ 40,00.
            
No elenco:  Antoniela Canto, Carol Scavone, João Paulo Oliveira, Patricia Polak, Vitor Campos e Wagner Galvão.
    

Serviço:
Uma mulher quase normal
Texto: Renata Maria Pinheiro
Direção: Márcio Mehiel
Gênero: Comédia
Elenco: Antoniela Canto, Carol Scavone, João Paulo Oliveira, Patricia Polak, Vitor Campos e Wagner Galvão.
Duração: 80 minutos
Recomendação: 14 anos
Local: Teatro Viradalata – Sala Nobre - Rua Apinajés, 1387 – Perdizes
Capacidade: 270 pessoas
Quando: De 07 de agosto a 25 de setembro – Sábados 20h00 e domingos 19h00
Ingressos: R$ 40,00 (Estudantes, maiores de 60 anos e classe teatral têm 50% de desconto).

Aceita cartões de débito e crédito - Mastercard, Redecard, Visa e Visa Electron. Não aceita cheques.

A bilheteria abre 2 horas antes do espetáculo.

As vendas também são realizadas  pelo: www.ingressorapido.com.br

Possui acesso para portadores de necessidades especiais.

Telefone: (11) 3868-2535

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

The Kids Club promove em São Paulo encontro de negócios para interessados em investir no setor de Educação


A rede de microfranquias internacional de escolas de inglês reunirá em São Paulo pessoas que desejam investir no setor de Educação para crianças e que procuram negócios com diferenciais exclusivos

A rede de microfranquias internacional The Kids Club, que desde 1994 ensina inglês para crianças de 2 a 12 anos no Brasil, com método exclusivo e pioneiro, criado pela franqueadora na Inglaterra, promove no próximo dia 20 de setembro, em São Paulo, às 9h30, um encontro de negócios para quem deseja investir no setor de Educação e estão procurando uma franquia com diferenciais que se sobressaiam diante da grande concorrência existente neste mercado.

A apresentação falará do modelo de negócio da rede, resultados esperados, metodologia, diferenciais de mercado, dicas sobre o melhor momento para abrir a franquia e sobre as novidades do The Kids Club, que a partir de agora, além de formar crianças bilíngues, vai prepará-las para serem cidadãos engajados com os problemas do planeta no futuro.

Presente em 95 cidades e com mais de 100 franquias no Brasil, o The Kids Club espera crescer em 30% o número de unidades no país.  O plano de expansão contempla diversas cidades brasileiras e oferece oportunidades de franquias home-based e sede própria, com os mesmos valores de Taxa de Franquia.

Encontro de Negócios The Kids Club – vagas limitadas
Data: 20/09 – terça-feira
Horário: 9h30
Endereço: Rua Lourenço de Almeida, 913 – Vila Nova Conceição – São Paulo/SP
Informações: 0800-55-3565

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Mercado de Vending Machines que oferece produtos de conveniência em locais estratégicos cresce no Brasil


Até acessórios para celulares, como carregadores e fones de ouvido podem ser adquiridos em situações de emergência, como estações de metrô e aeroportos


No Brasil, cerca de 80 mil máquinas vendem de tudo hoje. O mercado de Vending Machines, que deve faturar cerca de R$ 1 bilhão em 2016, ainda está bem atrás do japonês, principal referência no setor.  Enquanto no Oriente, há uma máquina para cada 23 habitantes, no Brasil há uma máquina para cada 2.500 habitantes. Porém, o mercado cresce rapidamente a cada dia mais e marcas investem na venda direta por máquinas.

Ao contrário do que acontecia no passado, onde as máquinas vendiam apenas salgadinhos, doces e refrigerantes, cada vez mais produtos dos mais variados tipos podem ser adquiridos nos pontos de venda automáticos. A conveniência de levar produtos onde há sempre grande fluxo de pessoas é cada vez mais comum. O negócio é lucrativo e tem atraído principalmente empresas novas como a i2GO – startup especializada em acessórios para celulares – que começa sua expansão por máquinas e já possui 5% dos seus mais de 5.000 pontos de venda nesse modelo.

“Nossas 12 máquinas estão estrategicamente instaladas em aeroportos e estações de metrô. Nossos produtos têm o apelo da necessidade também. Escolhemos esses pontos para facilitar a vida do consumidor que precisa de um carregador de emergência, de uma bateria extra, de um fone que quebrou no meio do dia”, conta Marcelo Castro, um dos fundadores da empresa.

A estratégia da escolha de ponto é certeira e as vendas por esse modelo só têm crescido. Conforme os sócios da startup, a ideia é aumentar o volume de vending machines em 6 novas máquinas até o final do ano e 30 em 2017.  No caso da i2GO, a entrada neste  mercado foi uma escolha natural, uma vez que a empresa iniciou a distribuição de seus produtos em pontos de venda como lojas de conveniência, padarias, livrarias, supermercados, entre outros varejos, com displays recheados de acessórios, onde o cliente escolhe o que precisa e paga no caixa.

“Quando falamos de vending machines, estamos falando de uma tendência natural do consumidor, mas que ainda carrega algumas barreiras no Brasil. Aqui, as pessoas ainda se sentem desconfortáveis em comprar sem conversar com o vendedor, sem poder tirar dúvidas. Por isso, em todas as nossas máquinas, disponibilizamos um serviço de pós venda, através de nosso SAC, email e Whatsapp para atender a dúvidas dos clientes em tempo real”, explica Castro.

Fundada em 2013, a I2GO faturou R$ 12milhões em 2015. Somente nos seis primeiros meses desde ano, a empresa já bateu os 100% de crescimento e dobrou a meta que era de R$ 20 milhões de faturamento para o ano inteiro de 2016 Entre os principais produtos, a empresa apresenta cabos para linha iPhone certificados pela Apple e com 3 anos de garantia.  Linhas especiais e coloridas com acessórios e utilidades para smartphones e tablets, como o lançamento Smart Pocket, um bolsinho de silicone que transforma o celular em uma carteira para cartões e dinheiro.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Franquia de Seguros é excelente oportunidade para quem já tem negócios no ramo imobiliário

Empresários do ramo imobiliário têm apostado em franquia de seguros para agregar valor aos serviços prestados ao mailing de clientes já existente
 
Empresários de administradoras de condomínios e imobiliárias têm investido na franquia É Seguro para ter um leque ainda maior de serviços terceirizados para oferecer aos clientes. Por se tratar de um modelo home office, quem já tem uma empresa em operação, seja uma administradora de condomínio, concessionária, escritórios de contabilidade e outros, além de uma carteira de clientes, pode se destacar no ranking de vendas de seguros dos mais variados tipos.

Carlos Eduardo Fresmedo, de 35 anos, é proprietário de uma administradora de condomínios em Umuarama – PR e há 2 meses tornou-se franqueado da É Seguro “O meu perfil profissional é totalmente comercial, por essa razão,  o meu investimento só tem a agregar um faturamento ainda mais positivo para minha empresa, já que quando eu  fecho um negócio, sempre ofereço um seguro para deixar meu cliente ainda mais tranquilo e satisfeito” explica Eduardo.

Já o franqueado Enzo Cicuto, de 38 anos, possui uma empresa que presta serviços de administração de condomínios, contabilidade e Corretora de imóveis. Há 18 anos no mercado de Maringá, recentemente sentiu que já era hora de agregar mais um serviço para oferecer aos seus clientes. Foi quando leu uma matéria sobre a É Seguro e resolveu investir no negócio “Hoje eu tenho um leque completo de serviços para os meus clientes, desde segurança patrimonial até seguros dos imóveis. Antes eu tinha que terceirizar esse serviço, mas hoje tenho tudo dentro da minha empresa” Comenta satisfeito Cicuto.

Para provar que o segmento de seguros realmente é um negócio lucrativo, a rede comercializou 10 franquias em apenas 4 meses, atendem em média 50 novos clientes por mês e a meta da empresa é chegar a R$ 120 milhões em seguros emitidos. Somente a unidade própria da É Seguro em Umuarama – PR, comercializou R$ 40 milhões em cobertura de bens segurados.

O modelo de negócio é típico para quem tem uma empresa em operação, ou para quem quer trabalhar em casa e garantir uma alta rentabilidade. Com um investimento de R$ 20 mil e um faturamento médio mensal de R$ 30 mil, o franqueado poderá ganhar de R$ 7 a R$ 10 mil líquido todos os meses com a venda de mais de 180 tipos de seguros. Além disso, recebe gratuitamente da franqueadora um site próprio para fazer vendas online, que hoje representam cerca de 15% de todas as vendas.

A outra modalidade de franquia da É Seguro é a Comercial, onde o franqueado pode investir na abertura de uma loja de seguros. O investimento é de R$ 50 mil, fora o ponto comercial e o faturamento médio é de R$ 80 mil mensais, com rentabilidade que pode chegar a R$ 30 mil ao mês.


É Seguro – Ficha Técnica
Modalidade Casa
Investimento total: R$ 20 mil
Capital de Giro: R$ 7 mil
Taxa de Franquia: R$ 12.900 mil
Taxa de Royalties: 15 a 25% sobre as vendas
Taxa de Propaganda: 5% sobre o faturamento
Retorno do Investimento: 18 meses
Faturamento médio mensal: R$ 30 mil
Ticket Médio: R$ 20 mil
Rentabilidade: R$ 7 a 10 mil mensais
Número de Funcionários: 0
Tempo de contrato: 5 anos

Modalidade Comercial
Investimento total: R$ 50 mil (fora o ponto comercial)
Capital de Giro: R$ 15 mil
Taxa de Franquia: R$ 25 mil
Taxa de Royalties: 10% sobre as vendas
Taxa de Propaganda: 5% sobre o faturamento
Retorno do Investimento: 18 meses
Faturamento médio mensal: R$ 80 mil
Ticket Médio: R$ 50 mil
Rentabilidade: R$ 20 a 30 mil mensais
Número de Funcionários: 3 a 4
Tempo de contrato: 5 anos 


Contato: www.grupoeseguro.com.br

The Kids Club passa a ensinar responsabilidade social e cultura mundial em inglês para crianças

Através parceria com o conteúdo da National Geographic, a rede de ensino de inglês para crianças a partir dos 2 anos, passa a ser a única rede de franquias de idiomas a conscientizar os alunos sobre os cuidados com planeta, cidadania, responsabilidade social e o papel das crianças no mundo do futuro

 
A rede de franquias The Kids Club, que desde 1994 ensina inglês para crianças de 2 a 12 anos no Brasil, com método exclusivo criado pela franqueadora na Inglaterra, acaba de fazer uma parceria para obter o conteúdo da National Geographic para oferecer a mesma fluência na língua inglesa, porém através de conteúdo cultural e da conscientização dos alunos sobre o mundo ao seu redor  (diferentes raças, climas, costumes, fauna e flora, artes, ciência e tecnologias), cidadania (ética, trabalhos voluntários, meio ambiente e a redução de danos para o planeta no futuro), Curiosidades (invenções, máquinas, tecnologias), além de conceitos sobre inclusão, igualdades, preconceitos e problemas sociais.

Para Sylvia de Moraes Barros, máster franqueada do The Kids Club no Brasil, a mudança estratégica do posicionamento da rede é o preenchimento de uma lacuna existente hoje no ensino em geral, que possui pouco conteúdo voltado à formação de adultos preparados para enfrentar o mundo e suas diversidades . “Com a parceria, que fizemos, buscamos não só ensinar inglês, mas usar o idioma para trazer aos alunos  conhecimento sobre  o planeta em que vivemos, suas curiosidades, e sua enorme sua diversidade.  O aprendizado de um novo idioma só faz sentido quando o aluno consegue ver o propósito de seu uso. O que queremos é tornar nossos alunos não só bilíngues, mas também cidadãos  mais conscientes e preparados, que poderão conversar sobre qualquer assunto em qualquer país do mundo. E tudo isso sem deixar nossa principal filosofia de lado, que é fazer com que as crianças se relacionem com o idioma sempre como algo fácil e divertido, criando, assim, a motivação para que nunca mais parem de aprender” , explica.

O The Kids Club também possui parceria com o Play Kids – aplicativos voltados ao aprendizado do inglês, que divertem as crianças e motivam a participação dos pais. São eles:
- Talk: uma espécie de whatsapp para conversar com outras crianças em inglês
- Party: diversos jogos para aprender brincando
- Stories: estórias em inglês que permitem a participação dos pais, proporcionando momentos de união familiar durante o aprendizado das crianças.
O aplicativo é gratuito por 1 ano para todos os alunos matriculados no The Kids Club.

Presente em 95 cidades e com mais de 100 unidades no Brasil e mais de 10 mil alunos, a rede possui parcerias com diversas escolas, condomínios, clubes e outros locais, além de diversas sedes próprias, que crescem cada vez mais devido ao sucesso do método no país.

Para consultar as unidades do The Kids Club em todo o país, basta acessar:
www.thekidsclub.com.br

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Ex-Empresário inaugura franquia em Curitiba após fechar empresa familiar


Administrador de Empresas de apenas 30 anos de idade é o primeiro franqueado da Ortodontic Center do novo modelo “Chave na Mão”, que permite que investidores reformem o imóvel, montem a franquia e entreguem o negócio pronto ao novo franqueado, que terá uma diminuição de 80% do investimento inicial 
  
Fernando Malucelli é o primeiro franqueado da rede de clínicas ortodônticas Ortodontic Center a inaugurar o novo modelo “Chave na Mão”. Após ter fechado uma empresa familiar de 60 anos de atividade na cidade devido à crise, ele estava à procura de um novo negócio que pudesse proporcionar uma estabilidade econômica e que, ao mesmo tempo, pudesse ser viável para investir.

Com o novo modelo de franquia “Chave na Mão”, lançado recentemente pela Ortodontic Center, Fernando investiu apenas na Taxa de Franquia e nos materiais e insumos iniciais para começar a trabalhar, já que contou com um investidor imobiliário, que fez a maior parte do investimento de seu novo negócio: aluguel, reforma do ponto e montagem da clínica, com todos os equipamentos e mobiliários necessários para o franqueado começar a trabalhar. 

“O modelo chave na mão foi decisivo para eu investir no negócio, senão não teria todos os recursos necessários para investir”, afirma Fernando, que vai remunerar o investidor imobiliário com um percentual do faturamento de seu negócio.

A nova franquia da Ortodontic Center de Curitiba, que fica na Avenida XV de Novembro, no Centro, estará aberta na primeira semana de setembro, já com todo o trabalho de prospecção de novos clientes também pronto. “Fiquei bastante animado também, porque quando fui escolhido para ser o franqueado em meio à seleção de candidatos, a franqueadora já tinha todo o estudo pronto de localização da minha unidade, que garante o número mínimo de fechamento de clientes para alcançar o resultado esperado”, completa o franqueado.

A nova unidade da Ortodontic Center de Curitiba está projetada para o fechamento de 100 novos cientes ao mês, com um faturamento médio mensal de R$ 200 mil e uma lucratividade de 20%. Somente a clínica de Fernando vai gerar 15 novos empregos diretos e uma renda para a cidade de Curitiba de cerca de R$ 30 mil, já que 15% da receita da franquia será destinada ao Município em impostos, contratação de serviços extras como coleta especial de lixo, pagamento a fornecedores e outros.

Ortodontic Center – Curitiba
Av. XV de Novembro, 467 – 3º andar


Últimas semanas para conferir “Uma mulher quase normal” em SP

Personagens hilários atormentam a vida de Dora, uma mulher que só se mete em confusão tentando encontrar um namorado

"Dora" - a atriz Antoniela Canto
 
Desde um rapaz que faz cosplay do Darth Vader, um cara com TOC, um argentino hilário que não é o que parece, até alguém que enlouquece em um passeio de balão, esses são os alguns dos estranham personagens que atormentam a vida de Dora enquanto ela luta para encontrar um namorado.
Com texto inédito da dramaturga estreante Renata Maria Pinheiro e direção de Márcio Mehiel, a comédia com Uma mulher quase normal é sucesso de público no Teatro Viradalata, em São Paulo, onde fica em cartaz até 25 de setembro.

“Os acontecimentos transcorrem pela ótica ingênua de Dora, que em determinado momento entra em conflito e passa a se questionar sobre essa busca, desnudando o delicado universo feminino de forma sutil e nos levando a uma reflexão: jamais devemos perder a esperança e a capacidade de acreditar nas pessoas e no amor”, diz Renata, autora da peça.

No elenco estão Antoniela Canto, Cibele Bissoli, João Paulo Oliveira, Patricia Polak, Vitor Campos e Wagner Galvão. 

As apresentações acontecem no Teatro Viradalata, que fica na Rua Apinajés, 1387, em Perdizes, aos sábados às 20h e domingos às 19h, com ingressos a R$ 40,00.

Para comprar ingressos antecipados acesse www.ingressorapido.com.br
 
Serviço:
Uma mulher quase normal
Texto: Renata Maria Pinheiro
Direção: Márcio Mehiel
Gênero: Comédia
Elenco: Antoniela Canto, Cibele Bissoli, João Paulo Oliveira, Patricia Polak, Vitor Campos e Wagner Galvão.
Duração: 80 minutos
Recomendação: 14 anos
Local: Teatro Viradalata – Sala Nobre - Rua Apinajés, 1387 – Perdizes
Capacidade: 270 pessoas
Quando: De 07 de agosto a 25 de setembro – Sábados 20h00 e domingos 19h00
Ingressos: R$ 40,00 (Estudantes, maiores de 60 anos e classe teatral têm 50% de desconto).
Telefone: (11) 3868-2535
 
Aceita cartões de débito e crédito - Mastercard, Redecard, Visa e Visa Electron. Não aceita cheques.
 
A bilheteria abre 2 horas antes do espetáculo.
 
As vendas também são realizadas  pelo: www.ingressorapido.com.br
 
Possui acesso para portadores de necessidades especiais.
 



terça-feira, 6 de setembro de 2016

Vending Machines nunca saíram de moda e não precisam de evolução para faturar trilhões ao redor mundo


Não importa se elas são mecânicas, eletrônicas, ou se aceitam moedas ou cartões de crédito. O que conta é a venda por impulso 
 
 
A ideia é antiga – dois séculos antes de Cristo em Alexandria, nascia o primeiro negócio automatizado – mas o encantamento e poder de venda, mesmo sem a tecnologia hoje existente são os mesmos. Colocar uma moeda ou passar o cartão em uma máquina quando os produtos são atrativos e convenientes e comprar de maneira automática, sem a ajuda de um vendedor, atrai consumidores ao redor do mundo todo e gera cifras na casa dos trilhões até hoje.

O curioso é que o avanço da Tecnologia não influenciou em nada a decisão do consumidor na hora da compra em vending machines. Como elas são normalmente realizadas por impulso, devido à atratividade  dos produtos e à conveniência da localização, mesmo as máquinas mecânicas, onde as moedas são colocadas e é preciso virar a catraca para o produto sair, nunca saíram de moda. Prova disso é a rede de franquias Mr Kids de máquinas de brinquedos e doces, que faz o maior sucesso entre as crianças e os adolescentes.

A rede, que conta com mais de 130 franqueados e mais de 3500 máquinas espalhadas por todo o país, optou pelo modelo mais tradicional de vending machines, importadas do Canadá e são instaladas em hipermercados, shoppings, aeroportos, padarias e vários tipos de comercio onde haja circulação de seu público alvo: as crianças.
“Elas não resistem. Como nós estamos antenados no que é moda e faz sucesso entre o público infantil, como bolinhas, adesivos, chaveiros e outros, com personagens de novelas infantis, desenhos animados, super heróis e diversos produtos colecionáveis, as crianças se sentem à vontade para realizar a compra sozinhas, sem a ajuda dos adultos”, explica Antonio Chiarizzi Jr, fundador do Mr Kids.

No Brasil, o mercado de vending machines cresce a passos largos e uma pesquisa da empresa EPS, que organiza, em setembro, uma feira sobre o mercado, indica que o setor deve movimentar R$1bilhão neste ano. Enquanto as máquinas mais modernas ganham espaço e oferecem muito mais que os tradicionais salgadinhos e refrigerantes – pode-se comprar até cabos para celular em algumas delas – as clássicas maquininhas vermelhas de balas e brinquedos, continuam crescendo e estão longe de se tornarem obsoletas.

A Mr. Kids, que faturou R$ 4 milhões em 2015, tem 133 franqueados operando com as tradicionais máquinas mecânicas e mais de 3.500 máquinas espalhadas pelo Brasil. Hoje, já possui cerca de 800 pontos de venda já negociados para a instalação de novas máquinas e a microfranquia tem investimento bastante atrativo para quem procura um negócio de alta lucratividade: R$ R$18.500, com um faturamento líquido de 35 a 40% mensais.

Mr. Kids – Ficha Técnica da franquia
Investimento Total: R$ 18,5 mil
Taxa de Franquia: R$ 8 mil
Taxa de Royalties: não cobra
Taxa de Propaganda: não cobra
Faturamento médio mensal: de R$ 1.600,00 a R$ 30 mil ou mais
Lucratividade: de 35 a 40%
Número de Funcionários: 0
Retorno do Investimento: 15 a 18 meses
Prazo do contrato: 3 anos
Contato da Franqueadora: franquia@mrkids.com.br contato@mrkids.com.br ou 11 5058-2111

Rede de franquias É Seguro comercializa seguros populares até R$ 50,00


São seguros para motos, carros e residenciais com preços reduzidos e coberturas equivalentes a grandes apólices
 

A rede de franquias de seguros – É Seguro – está lançando seguros populares até R$ 50,00 mensais para popularizar a cobertura de bens como motos, carros e residências. O objetivo da rede recém lançada no mercado, que já conta com 9 franquias em operação, é oferecer apólices para quem não tem recursos hoje suficientes para resguardar o que conquistou e acaba ficando desprotegido em casos de roubos ou danos.

Os seguros disponíveis nessas categorias são:

- Motocicletas: motos de qualquer marca, ano ou cilindrada, sem distinção de categoria (particular ou profissional), a partir de R$ 40,00 mensais ou R$ 1,30 por dia.
O seguro é contra roubo ou furto e dá assistência de guincho até 200km.

- Veículos: todos os veículos (carros e caminhonetas), mesmo aqueles recusados pela maioria das seguradoras por terem mais de 20 anos de uso, a partir de R$ 50,00 mensais ou R$ 1,70 por dia. A cobertura também é contra roubo/furto e assistência de guincho até 200km.

- Residencial: Casa ou apartamento a partir de R$ 50,00 mensais ou R$ 1,70 por dia. A cobertura é contra roubo, incêndio, vendaval, quebra de vidros e responsabilidade civil.
Para ter direito a 5 assistências domiciliares grátis por ano, basta pagar mais R$ 13,08 mensais, ou R$ 0,44 ao dia.
A Assistência domiciliar cobre os seguintes serviços: chaveiro, encanador, eletricista, desentupimento, check-up residencial (revisões nas instalações elétricas e hidráulicas), lubrificação de dobradiças e fechaduras, substituição de telhas, limpeza de caixa d´água, limpeza de calhas e locação de caçambas.

Para consultar as localidades onde esses seguros estão sendo comercializados ou fazer o cadastro para ser um franqueado da rede, basta acessar o site: www.grupoeseguro.com.br