terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Corte de custos é a solução para pequenas e médias empresas atravessarem a crise

Especialista dá dicas de como preservar a saúde financeira das empresas em período de recessão e evitar a falência
 


De maneira extrema, a crise afetou 1.783 empresas que pediram falência no Brasil em 2015. Conforme dados do Serasa Experian, isso representa um aumento de 7,3% em relação aos 1.661 pedidos feitos em 2014. Dos 1.783 requerimentos de falência efetuados em 2015, 1338 foram de micro e pequenas e médias empresas e 448 de grandes.

Para o especialista em redução de custos, Fernando Macedo, da consultoria ERA – Expense Reduction Analysts, a solução para a recessão está no corte de gastos das empresas, com ações simples, mas análise minuciosa de contratos e custos com fornecedores diversos. “Muitos empresários acreditam que para sair da crise, a solução é o aumento das vendas e, se elas não ocorrem, eles não veem alternativas e acabam recorrendo às recuperações judiciais. Mas todas as reduções de custos podem ser revertidas diretamente em lucro”, explica Macedo.

O especialista adverte para que os empresários não esperem o final do ano ou início do próximo para iniciar medidas que podem ser cruciais na hora de fechar o balanço da empresa. “Estamos próximos dos pagamentos de 13º salários, bônus, férias e demais despesas normais de fim de ano, não é hora de cruzar os braços e esperar o próximo governo para tomar decisões, pode ser tarde demais”, enfatiza.

Algumas dicas básicas para decisões ainda no ano de 2014, segundo o consultor, para reduzir custos e aumentar o caixa das empresas, são as seguintes:

1-    Fornecedores preferidos podem não ter mais os melhores custos: mas não adianta partir simplesmente para a velha mania de simplesmente fazer 3 novas cotações de preços. Às vezes, o problema pode estar nas pessoas da empresa que estão acostumadas a lidar com os mesmos fornecedores. Faça um rodízio entre as pessoas que costumam cotar preços e desconfie caso haja resistência na mudança, pois talvez exista algo a mais por trás das negociações.
2-    Centralize o departamento de compras: é sempre possível reduzir custos com compras cooperadas de todos os departamentos da empresa. As compras picadas sempre saem mais caro.
3-    Reutilização da água: reduzir custos com a conta de água também é possível sem precisar de altos investimentos. Além de contribuir para não faltar, os custos podem ter grande redução, com sistemas de reuso e captação de água.
4-    Energia mais barata: inicialmente é preciso fazer um investimento para a instalação de sensores de presença e células fotoelétricas que liberarão energia somente se alguém estiver naquele ambiente. Mas, a longo prazo, a economia com a conta de luz é altamente significativa.
5-    Limpeza: Nem sempre a contratação terceirizada da limpeza da empresa é um bom negócio. Existem fornecedores que fazem uma melhor adequação das necessidades de horários, turnos e pessoal que acabam fazendo uma enorme diferença.
6-    Telecomunicações: Sabe aqueles pacotes promocionais, que incluem planos de minutos, com internet e outros benefícios? Nem sempre eles são os mais econômicos dependendo da necessidade da empresa. Segundo o especialista, esta é a questão mais difícil de adequar numa empresa. Muitas vezes, os diretores têm um plano melhor, mas são os vendedores que gastam mais em telefonia e possuem planos inferiores.
7-    Cafezinho: Não é porque é considerado um item de baixo custo, que o cafezinho diário das empresas não tenha que ser reavaliado. Compras de materiais descartáveis para o café, ao longo do ano, podem pesar no orçamento se não houver um planejamento com fornecedores para cada departamento. Há soluções práticas e simples, como a compra cooperada de outros itens de materiais de escritório, por exemplo.

Fernando Macedo também orienta as empresas a diminuir os custos, mesmo que seja em situações específicas e peculiares de cada negócio, como custos com transporte e logística, cozinha industrial e refeitório para colaboradores, combustível para a frota de automóveis e outros. “Sempre pode haver reduções com um bom planejamento e elas refletem sempre no aumento do lucro”, completa ele.


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Único Asfaltos inaugura Casa do Franqueado em São Paulo

Criada para oferecer treinamentos, atendimentos personalizados e outras atividades focadas para o aumento da qualidade da operação do franqueado, o local conta com estrutura completa de micro usina e laboratório 

 
 
A ÚNICO ASFALTOS – primeira franquia de asfaltos do país – acaba de inaugurar em São Paulo a nova Casa do Franqueado. A intenção é levar os novos franqueados para um ambiente que reproduza o funcionamento de uma franquia no dia a dia do negócio. Com dois andares, a estrutura conta com uma micro usina, ensacadeira e laboratório químico que mostra o passo a passo de como produzir o asfalto, que é aplicado a frio – tecnologia inédita da rede, além de todos os procedimentos de treinamento da franquia, que preparam o empreendedor para as áreas comerciais, gestão, administrativas e financeiras.

O Presidente da rede, Jorge Coelho, investiu mais de 750 mil reais na construção do prédio que é referência no treinamento de especialistas na produção asfáltica.  “Além do apoio administrativo, jurídico e comercial, o novo franqueado fará uma imersão de 7 dias, das 8 às 18 horas em um treinamento totalmente específico e técnico e estará totalmente pronto para operar a sua unidade, mesmo que nunca antes tenha operado nenhum outro negócio na área”, afirma Coelho.

Com 43 unidades em operação – 3 próprias e 40 franquias - a Único Asfaltos possui investimento de R$ 269 mil e pode ser instalada numa área a partir de 300 m², com um ticket médio de R$ 12 mil e rentabilidade de 30% para o franqueado. Para este modelo de franquia, o franqueador desenvolveu um equipamento inédito no país - uma usina de asfaltos do tamanho de um carro popular, que prepara o produto para ser utilizado desde pequenas obras, como tapa buracos em condomínios, ruas e pequenas obras, até grandes aplicações, como rodovias, grandes construções e obras públicas de grande porte.

Para os próximos 12 meses, a previsão é a abertura de mais 176 unidades e todos os Estados brasileiros são prioritários. A rede usinou 165 mil toneladas de asfalto no ano passado e obteve um faturamento de R$ 42 milhões.

Ficha técnica – Único Asfaltos
Modelo fabril
Investimento total (com a Taxa de Franquia): R$ 269 mil
Taxa de franquia: R$ 80 mil
Capital de Giro: R$ 43.800 mil
Metragem mínima exigida: 300 m²
Número de funcionários: 2
Taxa de Royalties: 5% sobre o faturamento bruto
Taxa de Propaganda: Isento
Faturamento mínimo mensal: R$ 150 mil
Ticket Médio: R$ 12 mil
Rentabilidade: 30%
Prazo de Retorno do Investimento: 7 meses
Prazo de Contrato: 5 anos
Contato da franquia: www.unicoasfaltos.com.br


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Estratégias simples e baratas de Marketing e Treinamento aumentam vendas nas redes de franquias

Redes de franquias investem em motivação e premiação de equipes de venda para não perder faturamento


Filipe Lamin
Os tempos são difíceis e o dinheiro não está sobrando no bolso de ninguém. O dinheiro do consumidor se tornou precioso. O que fazer para garantir que a compra daquele cliente seja feita na sua loja e não na porta ao lado? Em algumas redes de franquias a solução para esse problema vem da criatividade e do pensamento simples. Esse é o caso da Outer Shoes – rede de lojas de calçados alternativos – que há alguns meses tem feito ações entre seus vendedores e franqueados. Os resultados não poderiam ser melhores e a cada mês o faturamento cresce em média 10% em cada unidade.

Conforme explica Filipe Lamin, gerente de expansão da rede, o primeiro passo foi incentivar o aumento da frequência de reuniões de feedback e estímulo das equipes nas lojas.Também foram programadas ações entre os vendedores como corridas de vendas e gincanas com metas e premiações. Tudo simples e com custo zero.  

 “No meio de 2015 fizemos uma campanha envolvendo todas as lojas durante a Copa América. Organizamos uma estrutura como a de um campeonato de futebol, com jogos entre lojas. Definimos alguns critérios para que a loja fizesse gols (vendas com grande número de itens, a partir de determinado valor, ou contendo itens específicos). Houve uma fase de grupos, uma fase eliminatória até chegar à final e na loja campeã.”

No ultimo mês de dezembro a rede também criou uma gincana entre vendedores apenas usando o grupo de WhatsApp dos colaboradores. Os desafios com metas de venda eram enviados para todos e durante o dia vídeos com dicas e macetes dos vendedores mais experientes também eram compartilhados.

“Em um dezembro que começou assustador pelo baixo movimento, a ação fez uma grande diferença nas vendas e também, ajudou a não derrubar o ânimo das equipes”, conta Lamin.  

Para manter a motivação das equipes em alta, outra estratégia simples incentivada na rede de franquias é o aumento do numero de reuniões de feedback e também de treinamento. Para vender mais na crise, Eurivan Lima, que comanda uma equipe de 9 funcionários de uma franquia no Rio de Janeiro, programa reuniões, feedbacks  mensais e semanais. “Investimos no treinamento  para manter a equipe altamente motivada. Sabemos e vemos a crise, conversamos sobre isso diariamente com eles e buscamos alternativas para cada vez mais atender bem os clientes para que eles comprem e tornem a comprar conosco. O segredo é a equipe afiada”, afirma o franqueado, que cresce 13% ao mês em média mesmo com o varejo reclamando da crise. 


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Doctor Feet cuida dos pés dos foliões em São Paulo


Doctor Feet oferece massagens especiais para os foliões do Camarote Confraria durante os desfiles do Grupo Especial de São Paulo


Os foliões que estiverem no famoso Camarote Confraria no Sambódromo da Anhembi acompanhando os desfiles das Escolas de Samba vão contar com um carinho a mais no Carnaval 2016. A rede de podologia Doctor Feet vai estar em um espaço especial oferecendo alívio para os pés cansados da folia.

Quem for para o Camarote Confraria nas noites de sexta-feira e sábado e estiver no espaço Mezanino vai poder desfrutar de massagens gratuitas feitas pelos profissionais Doctor Feet. Todos os convidados do Mezanino também vão receber um vale presente especial de argiloterapia, o mais novo lançamento em tratamento para os pés da rede.  Para ser experimentar, basta apresentar o vale presente da argiloterapia em qualquer loja Doctor Feet.

A Doctor Feet é a maior rede de podologia do país e conta com 78 lojas instaladas em 14 estados brasileiros e no Distrito Federal.


Os serviços da Doctor Feet
Os serviços de podologia são os preventivos e corretivos. Dentre eles, há o Tratamento Tradicional (que inclui o corte técnico das unhas, remoção de calos e calosidade e massagem relaxante), Reflexologia, Hidratação com parafina, Aplicação de Órteses, Aplicação de Fototerapia, Tratamento para Olho de Peixe, Calos Infeccionados, entre outros. Há também os serviços de manicure, onde a profissional adota os mesmos cuidados no manuseio do material, que é lavado em cuba ultrassônica e esterilizado em auto-clave. Preocupada em atender 100% das normas da Vigilância Sanitária, a Doctor Feet utiliza em suas cabines individuais de atendimento o mesmo piso de centros cirúrgicos, além de cabines maiores para pacientes com necessidades especiais. Há também a venda de produtos médicos, ortopédicos e estéticos, todos registrados e homologados pelo Ministério da Saúde, que servem como coadjuvantes nos tratamentos de podologia.