terça-feira, 27 de agosto de 2013

Nasce primeira franquia de fast food só para maiores de 50 anos e aposentados


PASTECA - Franquia catarinense de pastéis inicia expansão no Sul do país e vai selecionar apenas pessoas mais maduras e que queiram envolver a família no negócio como franqueados

 Franqueados acima dos 45 anos ou pessoas aposentadas que desejam ter uma franquia que está pronta para inaugurar e operar com facilidade, devido ao modelo sistematizado de produção e atendimento que foi criado especialmente para que qualquer pessoa possa entregar um pastel quentinho em 10 minutos. Este é o perfil dos novos franqueados que devem entrar na rede PASTECA – fast food de pastéis fritos e assados, que possui 2 unidades próprias em Santa Catarina (Chapecó e Xanxerê) e inicia agora a expansão por meio da venda de franquias.
    Segundo Miriam Terezinha Fellipi, proprietária da PASTECA, os franqueados mais velhos estão de acordo com as características do próprio negócio. “Normalmente são pessoas que já tiveram longa carreira profissional e agora querem abrir o próprio negócio, fazendo algo que, ao mesmo tempo lhes traga prazer e que possam envolver toda a família, encaminhando filhos e ficando mais perto do cônjuge, mas com a segurança de que não será complicado reaprender a trabalhar numa outra área”, explica.
    Justamente pelo fato de querer somente franqueados maduros e até aposentados que já há algum tempo não possuem nenhuma atividade profissional é que a PASTECA fez questão de preparar uma verdadeira linha de produção para os pastéis que funciona quase como uma pequena fábrica: com pouco manuseio – mas muito conhecimento de todo o processo que será passado aos franqueados durante o treinamento – os pastéis saem prontos para serem consumidos em 10 minutos. “Os franqueados recebem a massa pronta, cortada no tamanho do pastel e porções de recheios já pré-definidos. Basta colocar o molho e os temperos e assar ou fritar na hora”, acrescenta Miriam. Mas o segredo de sucesso do negócio, segundo ela, é toda a estrutura que foi montada na Universidade Pasteca, que fica em Chapecó/SC. “Está tudo tão pronto para começar a operar a franquia, que até minha avó tiraria de letra!”, brinca ela.
    Depois de selecionado e aprovado, o franqueado da PASTECA inicia o treinamento e, enquanto isso, toda a loja vai sendo montada para ser entregue funcionando e já com 8 funcionários treinados em apenas 30 dias. São lojas compactas, a partir de 60 m², equipadas e preparadas para atender 6 mil clientes por mês, tanto nas lojas, que possuem ambiente aconchegante e moderno, como no sistema delivery. O investimento total para abrir uma franquia da Pasteca é de R$ 170 mil, já com a Taxa de Franquia e o faturamento médio é de R$ 60 mil/mês, com uma rentabilidade de 10% para o franqueado.
    A PASTECA existe desde 1993, quando Miriam Terezinha Fellipi, formada em Administração de Empresas, largou seu emprego num Frigorífico de Chapecó para assumir o negócio juntamente com sua irmã. Desde essa época, ela sonhava em um dia ter uma rede de franquias, espalhada por todo o território nacional. A rede pretende abrir 45 franquias até 2017, todas na Região Sul do país. Em 2012, a rede com apenas 2 lojas faturou R$ 3 milhões.
    Até o final do ano, estão previstas as aberturas de 3 unidades franqueadas: mais uma em Chapecó (SC), uma em Erechim (RS) e uma em Passo Fundo (RS).

Pesquisa aponta crescimento de mais de 3.500 candidatos a franqueados com 56 anos ou mais em 2012

Segundo recente pesquisa da RIZZO FRANCHISE – maior empresa de pesquisas sobre o sistema de Franchising da América Latina, o número de candidatos a franqueados com 56 anos ou mais subiu de 11.822 em 2010 para 15.323 em 2012.
A pesquisa aponta que os candidatos com mais de 45 anos já representam 25,84% do total de pessoas que desejam abrir uma franquia e  79% destes afirmaram que querem a família também envolvida no negócio.
Mesmo sendo o Fast Food um setor do Franchising considerado normalmente  um dos mais exigentes em relação à carga de trabalho, foi o campeão da preferência pelos candidatos com mais de 45 anos: 55,46% das pessoas que desejam hoje abrir uma franquia, querem um fast food.

PASTECA – Ficha Técnica
Ano de fundação: 1993
Início do Franchising: 2013
Número de unidades: 2 próprias
Investimento total com Taxa de Franquia: R$ 190 mil
Taxa de Franquia: R$ 30 mil
Taxa de Royalties: 8% sobre o faturamento bruto
Taxa de Propaganda: 2% sobre o faturamento bruto
Capital de Giro: R$ 15 mil
Faturamento médio mensal: R$ 60 mil
Rentabilidade: 10%
Prazo de Retorno do Investimento: 24 meses
Número de funcionários por loja: 8
Prazo de Contrato: 10 anos
Contato: www.pasteca.com.br

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Dídio Pizza ganha patrocínio de fornecedores para Marketing de Vizinhança e distribui pizzas gratuitas em inaugurações de novas lojas

Rede de pizzarias delivery , cujo principal marketing de inauguração é a divulgação nas residências e empresas da região, agora distribui pizzas gratuitas e brindes patrocinados por fornecedores que têm interesse na expansão da empresa em todo o Estado de São Paulo

A DÍDIO PIZZA – rede de franquias de pizzarias 100% delivery – acaba de ganhar aliados para incrementar no Marketing de Vizinhança sempre que uma nova loja é aberta.  São grandes fornecedores da rede que também estão de olho no crescimento e no plano de expansão da Dídio Pizza no Estado de São Paulo e na meta para o ano de 2013, que é a venda de 1.650 pizzas por dia. A partir de agora, a Sadia e a Philadelphia passam a patrocinar a entrega de 50 vouchers para retirada de pizzas gratuitas (no sabor calabresa com borda recheada de cream cheese) na vizinhança de cada nova loja.
Além disso, mensalmente, a Sadia repassa um percentual do valor total de compras da Dídio Pizza para o Fundo Cooperado de Propaganda da rede. “Este valor ajuda nas campanhas promocionais das lojas, como a impressão de folhetos, confecção de kits de divulgação e outros materiais para ajudar na venda de pizzas”, explica Elídio Biazini, proprietário da Dídio Pizza.
A rede também implantou uma estratégia diferenciada para cada novo franqueado que abre sua unidade. Durante as primeiras semanas de inauguração, os franqueados recebem 10 mil folhetos para serem entregues em edifícios e residências da vizinhança, mais 3 mil brindes para estimular a compra da primeira pizza. A verba utilizada para esta ação vem da taxa paga pelos franqueados, que representa 14% da Taxa de Franquia vigente, e é destinada para as ações de inauguração da loja, que incluem, ainda, o coquetel de abertura da unidade. “As ações de panfletagem nas primeiras semanas de inauguração da loja normalmente são revertidas na venda de aproximadamente 2 mil pizzas”, completa Biazini, que está bastante satisfeito com os saltos dados pela rede nos últimos anos: “o faturamento saltou de R$ 11 milhões em 2011 para R$ 14 milhões no ano passado e o número de clientes atendidos vem crescendo a cada dia. Nossas 23 lojas juntas atendem hoje cerca de 104 mil clientes ao mês e, desses, 57 mil são clientes fiéis e representam 80% do faturamento da rede”, conclui.

Diferenciais, curso gratuito de pizzaiolos e entregadores treinados para atendimento ao consumidor:

Com mais de 20 anos de experiência no mercado de Alimentação, a Dídio Pizza continua investindo para ter diferenciais potenciais diante da concorrência e firmar sua marca no mercado. Há um ano firmou parceria com a secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e através do CAT  (Centro de Apoio ao Trabalhador) oferece curso gratuito de pizzaiolos, que já formou quase 500 pessoas em diversos bairros. O curso tem continuidade em 2013 e todos os meses novas vagas são abertas para formar profissionais – em sua maioria – para o primeiro emprego. O mesmo cuidado no treinamento dos colaboradores é uma constante na rede. A Dídio Pizza é a única pizzaria delivery que fornece curso de direção defensiva e de atendimento ao consumidor para os entregadores motorizados, que hoje já são 130 em toda a rede. “O objetivo é aprimorar cada vez mais o atendimento ao cliente, não somente quando o pedido é feito por telefone, mas na hora da entrega da pizza, onde nossos colaboradores, que são todos admitidos com registro em carteira e todos os benefícios da CLT, possam representar nossa marca em cada residência ou comércio onde entregam nossos produtos”, completa Biazini.
Outros diferenciais da rede ficam por conta do foco exclusivamente no delivery, alta rentabilidade para os franqueados, acréscimo de recheio, que conta com 200g a mais de ingredientes em comparação a outras pizzarias, sabores diferenciados, como a premiada Marguerita com Peperoni e a pizza de Abobrinha e a parceria com a Nestlé nos sabores doces, com receitas especiais para as pizzas, como a de Brigadeiro e a de Maracujá, entre outras. Além das mais tradicionais, a Dídio Pizza também lançou uma linha light de pizzas com massa 100% integral, voltada ao público preocupado com as calorias.


FICHA TÉCNICA DA FRANQUIA
- Investimento inicial: R$ 280 mil
- Capital de Giro (incluso no investimento inicial): R$ 20 mil
- Taxa de franquia (inclusa no investimento inicial): R$ 40 mil
- Taxa de royalties 5% sobre Faturamento Bruto
- Taxa de Propaganda: 2% sobre Faturamento Bruto
- Faturamento médio mensal de uma loja: R$ 70 mil no primeiro ano
- Metragem mínima de uma loja: 85m²
- Lucratividade do franqueado: Média de 12%
- Retorno do investimento: 1 ano e 11 meses
- Número de funcionários por loja: 25 funcionários (quando a loja já está consolidada)
- Tempo de contrato: 4 anos

Mais informações: www.didio.com.br


quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Franquia de publicidade aposta em novo nicho de mercado para franqueados faturarem até 30% a mais


Depois da sacola reciclável, BagNews lança sacos de pão e embalagens de pizzas para que os franqueados possam vender publicidades promocionais a empresas que desejam um retorno mais rápido dos anunciantes

Conhecida por oferecer um produto inédito e criativo no mercado – a publicidade regional em sacolas recicláveis e reutilizáveis, que são distribuídas gratuitamente no comércio local de cada região, a BagNews resolveu agora investir em novas mídias para atrair um público diferenciado – empresas que desejam anunciar lançamentos e promoções pontuais, com um retorno mais rápido e um ganho maior para seus franqueados: os sacos de pão e as embalagens de pizzas.

Diferentemente das sacolas, que formam verdadeiros classificados, cheias de anúncios de diversas empresas da região, o saco de pão e as embalagens de pizzas permitem que os franqueados vendam anúncios a uma única empresa que queira fazer uma ação promocional  - nicho de mercado que vem crescendo a cada dia e que não podia ser plenamente explorado pela rede.

Em São José dos Campos, por exemplo, o franqueado da BagNews fechou um acordo com a CAVEC Incorporação para lançamento de um empreendimento imobiliário da região. Foram impressos 30 mil sacos de pão só com o anúncio do novo prédio residencial e as embalagens foram distribuídas em padarias da cidade. O resultado foi um ganho de 30% a mais no faturamento mensal do franqueado.

As novas opções de embalagens para anúncios também são uma excelente oportunidade para os anunciantes. Em São Paulo, a mesma ação foi feita para a rede Califórnia de academias de ginástica, que possui 4 unidades. Foram impressos 30 mil sacos de pão com um anúncio promocional de descontos para novas matrículas nas academias e foram escolhidas 14 padarias para a distribuição das embalagens. Após 3 semanas, o cliente informou que o número de matrículas havia aumentado em 35%.

 “Como uma rede de franquias, precisamos estar antenados nas oportunidades de mercado para ajudar os franqueados a ganharem mais e aumentarem suas carteiras de clientes”, afirma Salvatore Privitera, proprietário da BagNews. “Percebemos que muitas empresas têm necessidades específicas para anúncios promocionais que precisam de um retorno mais rápido e as sacolas levavam mais tempo para chegar aos lares de cada região, devido à necessidade de comercialização de um número maior de anúncios para preencher todos os espaços das embalagens. Com os sacos de pão, o retorno é quase imediato para os clientes e faturamento mensal do franqueado vai aumentar cada vez mais”, acrescenta ele.

A BagNews é uma oportunidade de franquias no estilo home based, de baixo custo (apenas R$ 25 mil) e típica para jovens que desejam ter seu próprio negócio sem a necessidade de investimentos em pontos comerciais, montagem de lojas e despesas com funcionários. Com um faturamento que gira em torno de R$ 18 mil ao mês e uma rentabilidade de 35%, os franqueados são isentos de Royalties nos primeiros 3 meses de operação, além de não pagarem Taxa de Propaganda, o que também aumenta o ganho mensal.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Balanço do Franchising do Primeiro Semestre de 2013

25 novas franquias foram abertas por dia de janeiro a junho de 2013

Rizzo Franchise acaba de divulgar o Balanço do Franchising do Primeiro Semestre de 2013

A RIZZO FRANCHISE – maior empresa de pesquisas e conteúdos sobre o Franchising da América Latina - acaba de divulgar o relatório semestral de desempenho do setor no Brasil referente aos meses de Janeiro a Junho de 2013:

FRANQUEADORES:
De 1º de Janeiro a 30 de Junho deste ano, o mercado ganhou 76 novos franqueadores (empresas que iniciaram a expansão por meio da venda de franquias) – quase 13 novas empresas por mês, de diversos setores.

Os setores que mais ganharam empresas franqueadoras nos últimos 6 meses foram:

1º lugar – Alimentação Especializada – 13 empresas
                  Saúde & Beleza – 13 empresas

2º lugar – Negócios & Serviços – 10 empresas
                  Fast Food – 10 empresas

3º lugar – Acessórios Pessoais – 9 empresas

REDE FRANQUEADA:
Até o dia 30 de junho de 2013, foram abertas 4.591 franquias em todo o Brasil, de diversos setores, o equivalente a 765 por mês e 25 por dia.

Os setores que mais ganharam unidades franqueadas nos últimos 6 meses foram:

1º lugar – Negócios & Serviços – 873 franquias

2º lugar - Saúde & Beleza – 722 franquias

3º lugar – Educação & Treinamento – 526 franquias


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Os campeões das oficinas: conheça os 5 problemas que mais levam os carros para o conserto

Oficina Brasil faz ranking dos principais problemas e conta o que se deve fazer quando o carro apresentar alguma falha

Aquele barulhinho na suspensão, pneus com problemas e o carro que “puxa” mais para um lado do que para o outro. Conheça os cinco problemas que mais levam carros para oficinas mecânicas e dão muita dor de cabeça para os motoristas. Antonio Cesar Costa , consultor técnico da Oficina Brasil – maior rede de franquias de serviços automotivos do Brasil –  montou uma lista com os principais problemas e soluções.
•    Alinhamento e Balanceamento - O carro começa a “puxar” para um dos lados ou o volante trepida quando o veículo atinge certa velocidade. Nesse caso deve-se verificar a geometria do veículo, que abrange alinhamento de direção, cambagem e cáster e também, realizar o balanceamento das rodas para evitar a trepidação. Esses serviços garantem um rodar mais suave, maior conforto e estabilidade e deve ser realizado a cada 6 meses.

•    Pneus - desgastes acentuados e irregulares dos pneus põem em risco a estabilidade e segurança do veículo. Os pneus são os responsáveis por manter o veículo “grudado” ao chão tanto em pistas secas ou molhadas. Pneus desgastados não realizam perfeitamente essa função. Verificar regularmente e trocar quando atingir o marcador TWI existente no pneu.

•    Barulhos na Suspensão – As peças de suspensão na sua maioria combinam componentes metálicos e de borracha (buchas, coxins e etc) e com o tempo e uso normal ,sofrem desgastes e aparecem folgas que causam barulhos ao se transitar por pistas irregulares. Além do desconforto causado pelos barulhos, essas peças desgastadas podem ocasionar o desgaste de outras , como por exemplo os pneus. Uma revisão a cada 6 meses e a troca dos itens com problemas, é aconselhável, tornando a manutenção inclusive mais em conta.

•    Freios – O sistema de freios (dianteiro e traseiro) é formado por peças que se atritam constantemente, causando um desgaste natural pelo uso. Nos grandes centros principalmente, devido ao transito intenso, o sistema é muito exigido. Por se tratar de item de segurança, e cuja manutenção é sempre preventiva, é aconselhável um monitoramento a cada 6 meses e troca quando atingir certo desgaste. Consulte um profissional de sua confiança que o orientará quanto a hora da troca.

•    Falhas no funcionamento do motor - dificuldade de partida, falha durante o funcionamento, consumo excessivo de combustível, são problemas comuns, causados por desgaste natural de peças e/ou combustível de má qualidade (batizado). Sempre que aparecer um desse sintomas, procure imediatamente uma oficina que disponha de equipamentos capazes de diagnosticar e resolver o problema.



Sorocaba está em 27º lugar no ranking das 100 cidades mais promissoras para abrir uma franquia

Redes de franquias paulistanas e de outros Estados brasileiros já colocam a cidade de Sorocaba como prioritária na expansão
A cidade de Sorocaba ocupa hoje o 27º lugar no ranking das 100 cidades mais promissoras para abrir uma franquia de acordo com o estudo da RIZZO FRANCHISE – maior empresa de pesquisas do setor de Franchising da Sorocaba. No ranking das 32 cidades mais promissoras do Estado de São Paulo para franquias, Sorocaba já está em 10º lugar.
A pesquisa também apontou os 9 setores em alta para instalar uma franquia na cidade de Sorocaba:
1º lugar – Hotelaria & Turismo
2º lugar – Automotivo
3º lugar – Vestuário e Acessórios
4º lugar – Saúde & Beleza
5º lugar – Alimentação
6º lugar – Construção & Mobiliário
7º lugar – Vestuário e Acessórios
8º lugar – Livrarias
9º lugar – Infantil

O grande crescimento do Franchising em Sorocaba tem feito com que as redes coloquem a cidade como prioridade para expansão este ano. A Dídio Pizza, por exemplo, que é uma tradicional rede de franquias de pizzarias delivery da capital paulista, desde o ano passado está abrindo unidades na Grande São Paulo e em cidades como Campinas, onde já inaugurou sua terceira franquia e o Grande ABC, que já tem duas lojas em São Caetano e uma em Santo André, além de Valinhos e Jundiaí. “Nossa prioridade agora são cidades da região, como Sorocaba, Limeira e Americana”, pois muitas delas mudaram o perfil de consumo nos últimos anos em relação ao delivery”, explica Elídio Biazini, proprietário da rede Dídio Pizza. “As cidades cresceram muito e a população tem recorrido cada vez mais à alimentação fora de casa, seja em restaurantes ou no conforto do lar”, explica Marcus Rizzo, especialista em franquias e autor da pesquisa.
O ano de 2012 para a rede foi bastante significativo para a Dídio Pizza. O faturamento saltou de R$ 11 milhões em 2011 para R$ 14 milhões e hoje, as 22 lojas da rede já atendem 104 mil clientes ao mês. A meta para 2013 é a venda de 1.650 pizzas por dia (600 mil pizzas durante o ano) e chegar a 33 lojas até o final do ano.

Americana está em 72º lugar no ranking das 100 cidades mais promissoras para abrir uma franquia

Redes de franquias paulistanas e de outros Estados brasileiros já colocam a cidade de Americana como prioritária na expansão

A cidade de Americana ocupa hoje o 74º lugar no ranking das 100 cidades mais promissoras para abrir uma franquia de acordo com o estudo da RIZZO FRANCHISE – maior empresa de pesquisas do setor de Franchising da América. No ranking das 32 cidades mais promissoras do Estado de São Paulo para franquias, Americana já está em 25º lugar.
A pesquisa também apontou os 9 setores em alta para instalar uma franquia na cidade de Americana:
1º lugar – Automotivo
2º lugar – Hotelaria & Turismo
3º lugar – Saúde & Beleza
4º lugar – Construção & Mobiliário
5º lugar – Vestuário e Acessórios
6º lugar – Educação & Treinamento
7º lugar – Alimentação
8º lugar – Infantil
9º lugar – Livrarias

O grande crescimento do Franchising em Americana tem feito com que as redes coloquem a cidade como prioridade para expansão este ano. A Dídio Pizza, por exemplo, que é uma tradicional rede de franquias de pizzarias delivery da capital paulista, desde o ano passado está abrindo unidades na Grande São Paulo e em cidades como Campinas, onde já inaugurou sua terceira franquia e o Grande ABC, que já tem duas lojas em São Caetano e uma em Santo André, além de Valinhos e Jundiaí. “Nossa prioridade agora são cidades da região, como Sorocaba, Limeira e Americana”, pois muitas delas mudaram o perfil de consumo nos últimos anos em relação ao delivery”, explica Elídio Biazini, proprietário da rede Dídio Pizza. “As cidades cresceram muito e a população tem recorrido cada vez mais à alimentação fora de casa, seja em restaurantes ou no conforto do lar”, explica Marcus Rizzo, especialista em franquias e autor da pesquisa.
O ano de 2012 para a rede foi bastante significativo para a Dídio Pizza. O faturamento saltou de R$ 11 milhões em 2011 para R$ 14 milhões e hoje, as 22 lojas da rede já atendem 104 mil clientes ao mês. A meta para 2013 é a venda de 1.650 pizzas por dia (600 mil pizzas durante o ano) e chegar a 33 lojas até o final do ano.


Limeira está em 68º lugar no ranking das 100 cidades mais promissoras para abrir uma franquia

Redes de franquias paulistanas e de outros Estados brasileiros já colocam a cidade de Limeira como prioritária na expansão

A cidade de Limeira ocupa hoje o 68º lugar no ranking das 100 cidades mais promissoras para abrir uma franquia de acordo com o estudo da RIZZO FRANCHISE – maior empresa de pesquisas do setor de Franchising da Limeira. No ranking das 32 cidades mais promissoras do Estado de São Paulo para franquias, Americana já está em 22º lugar.
A pesquisa também apontou os 9 setores em alta para instalar uma franquia na cidade de Americana:
1º lugar – Infantil
2º lugar – Educação & Treinamento
3º lugar – Construção & Mobiliário
4º lugar – Livrarias
5º lugar – Automotivo
6º lugar – Alimentação
7º lugar – Vestuário e Acessórios
8º lugar – Saúde & Beleza
9º lugar – Hotelaria & Turismo

O grande crescimento do Franchising em Limeira tem feito com que as redes coloquem a cidade como prioridade para expansão este ano. A Dídio Pizza, por exemplo, que é uma tradicional rede de franquias de pizzarias delivery da capital paulista, desde o ano passado está abrindo unidades na Grande São Paulo e em cidades como Campinas, onde já inaugurou sua terceira franquia e o Grande ABC, que já tem duas lojas em São Caetano e uma em Santo André, além de Valinhos e Jundiaí. “Nossa prioridade agora são cidades da região, como Sorocaba, Limeira e Americana”, pois muitas delas mudaram o perfil de consumo nos últimos anos em relação ao delivery”, explica Elídio Biazini, proprietário da rede Dídio Pizza. “As cidades cresceram muito e a população tem recorrido cada vez mais à alimentação fora de casa, seja em restaurantes ou no conforto do lar”, explica Marcus Rizzo, especialista em franquias e autor da pesquisa.
O ano de 2012 para a rede foi bastante significativo para a Dídio Pizza. O faturamento saltou de R$ 11 milhões em 2011 para R$ 14 milhões e hoje, as 22 lojas da rede já atendem 104 mil clientes ao mês. A meta para 2013 é a venda de 1.650 pizzas por dia (600 mil pizzas durante o ano) e chegar a 33 lojas até o final do ano.


quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Curso gratuito de pizzaiolo

Dídio Pizza em parceria com Prefeitura de São Paulo abre novas inscrições para curso gratuito de pizzaiolos
 
Mais de 800 pizzaiolos já foram formados e as inscrições para o curso de Agosto que acontece no CAT Jabaquara começam nesta quarta-feira, dia 7

Estão abertas as inscrições para mais um curso gratuito de pizzaiolos, que terá início no dia 19 de Agosto em São Paulo. A iniciativa é resultado da parceria entre a Dídio Pizza (rede de pizzarias delivery) e a Semdet (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho), que já formou mais de 800 pizzaiolos e agora abre mais 50 vagas para a oitava turma de 2013. As inscrições vão até o dia 14 de Agosto.

O curso será dividido em duas partes: entre os dias 19 e 22 de Agosto serão ministradas as aulas teóricas na unidade do CAT (Centro de Apoio ao Trabalhador) Jabaquara (Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, 2.314) das 8h às 17h de segunda a sexta-feira e no dia 23 de Agosto será a vez da aula prática na unidade da Lapa da Dídio Pizza (Rua Tito, 1274).

O curso forma trabalhadores para pizzarias com possibilidade de contratação na própria rede Dídio Pizza. A primeira parte do curso ensina boas práticas de manipulação de alimentos, vigilância sanitária, higiene pessoal e ambiental, controle de pragas, compras, recebimento e armazenamento, além de regras de segurança do trabalho. A segunda parte, já na cozinha da Dídio Pizza, vai levar os alunos que tiverem 100% de assiduidade e aproveitamento na fase teórica para, literalmente, colocar a mão na massa e preparar pizzas variadas, aplicando os conceitos que aprenderam.

Os critérios continuam os mesmo para que o aluno passe para a etapa prática do curso, como:
•    Assiduidade e pontualidade em todos os dias do treinamento teórico;
•    Não possuir experiência anterior em cozinhas de pizzarias;
•    Estar fora do mercado de trabalho;

Segundo a nutricionista responsável pelo curso, Adriana Rios, a formação é completa: “quem fizer o curso vai sair sabendo como deve se portar em uma cozinha profissional de pizzarias”, explica. , para que os jovens possam entrar no mercado de trabalho e conseguir uma vaga em uma das mais de 4 mil pizzarias existentes na cidade de São Paulo, que só perde para Nova Iorque no consumo de pizzas.

A Dídio Pizza possui 20 anos de existência no mercado paulistano e é conhecida pelas pizzas com o dobro de recheio das demais do mercado. Com 22 unidades em funcionamento, a rede agora parte para a abertura de lojas no interior paulista e continua sua expansão em diversos bairros de São Paulo com a venda de franquias. A rede é famosa por oferecer suas pizzas com o dobro de recheio, se comparadas às outras pizzarias, e em sabores inusitados, como a de Abobrinha na massa 100% integral, a de Mousse de Maracujá, além da premiada Marguerita com Pepperone.

O CAT, da Semdet, possui 31 postos (fixos e móveis) onde o cidadão paulistano pode encontrar o emprego que procura. Com o curso da Didio Pizza, o profissional terá um instrumento a mais na hora em que procurar uma oportunidade de trabalho no CAT. Aqueles que se destacaram no curso poderão também ser aproveitados pela própria rede, porém, todos os alunos participantes já saem
treinados para atuar em uma cozinha profissional de pizzarias, aptos a trabalhar em qualquer uma das mais de 4 mil existentes na cidade.

CURSO GRATUITO DE PIZZAIOLOS – Dídio Pizza e CAT (Prefeitura de São Paulo)
Inscrições: do dia 07 ao dia 14/08 – gratuitamente – no próprio CAT Jabaquara, mediante apresentação do RG, CPF, nº do PIS e Carteira de Trabalho.

Agosto: de 19 a 22/07 - parte teórica no CAT Jabaquara (Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, 2.314) das 8h às 17h de segunda a sexta-feira) e no dia 23/08- parte prática na Dídio Pizza (unidade da Lapa – Rua Tito, 1274)