terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Você sabe qual a melhor maneira de expandir a sua rede de franquias?

O espercialista Marcus Rizzo, da Rizzo Franchise, explica que o primeiro passo para expandir bem uma rede de franquias é dominar o mercado em que ela já está.

Muitas redes de franquias iniciam sua expansão de maneira desordenada, em localidades muito distantes de onde está instalada a empresa franqueadora. O resultado é sempre catastrófico: unidades franqueadas sem o devido suporte e a "tropicalização" do negócio, adaptando características e produtos da franquia à região onde ela está sendo instalada, perdendo assim, o padrão. Enfim, descaracterização completa da franquia, que não tem um plano de expansão para traçar seu crescimento.

Crescer em espiral, dominando primeiramente os mercados onde a franquia já está é a melhor maneira de iniciar um Plano de Expansão. Uma vez definido, o plano deve ser respeitado para que a franquia pare de ser comprada e passe a vender novas unidades da maneira correta.

É importante lembrar que a seleção correta do franqueado é fundamental para que a expansão tenha sucesso, mesmo em localidades adequadas. Estabelecer o perfil do candidato à franquia - o retrato falado do candidato - deve servir
como orientação para desenvolver a campanha de marketing e o programa de venda da franquia.


segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Como acabar com os desperdícios e fraudes nas empresas no início de ano

No início do ano, as empresas estão a todo vapor com um ano "novinho" pela frente. São investimentos, despesas, receitas e aposta no lucro no final do ano. Mas será que não existem "ralos" que podem conter fraudes, desperdícios e até ineficiência de alguns profissionais, impedindo o desempenho e o crescimento das empresas?

Existem alguns indícios que podem levar os empresários a descobrir possíveis "ralos". O consultor e especialista em redução de gastos, Fernando Macedo, da ERA - Expense Reduction Analysts dá algumas dicas:

- Cuidado com relatórios gerenciais que contêm informações truncadas, camufladas, ou falta de informações;
- Atenção redobrada com o “caixinha” da empresa;
- Fique de olho nos gastos “urgentes” ou “excepcionais”;
- Gastos viciados: ninguém sabe explicar, entre outras coisas.


O especialista Fernando Macedo está à disposição para mais dicas e informações e para pautas que tratam de planejamento e orçamento, desperdícios e fraudes. Pode conceder entrevistas e dar dicas de como eliminar gastos desnecessários que comprometem a lucratividade das empresas.


Visite nosso site e redes sociais:
www.ineditasp.com.br
www.facebook.com/inedita.estrategias.1
www.twitter.com/IneditaSP

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Aulas práticas - curso de pizzaiolo

Dídio Pizza em parceria com Prefeitura de São Paulo oferece curso gratuito de pizzaiolos

Mais de 400 pizzaiolos já foram formados e as inscrições para a segunda turma de 2013 que acontece no CAT Lapa abrem no dia 4 de fevereiro

Novos Pizzaiolos estão saindo do forno em São Paulo. A primeira turma 2013 do curso gratuito de pizzaiolos oferecido através de uma parceria entre a Dídio Pizza (rede de pizzarias delivery) e a Semdet (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho) tem sua aula prática marcada para a próxima terça-feira, dia 29. A iniciativa já formou mais de 400 pizzaiolos e vagas novas são abertas todos os meses.

A primeira turma de 2012 começou as atividades no dia 21 com a primeira aula teórica ministrada na unidade do CAT (Centro de Apoio ao Trabalhador) da Luz (Avenida Prestes Maia, 913, próximo a estação Luz do Metrô, entre 8h e 11h) e no dia 29 de janeiro será a vez das aulas práticas na unidade da Lapa da Dídio Pizza (Rua Tito, 1274). Nas aulas práticas poderão ser realizadas imagens como manuseio de alimentos, separação de ingredientes, preparo das pizzas e degustação.

O curso forma trabalhadores para pizzarias com possibilidade de contratação na própria rede Dídio Pizza. A primeira parte do curso ensina boas práticas de manipulação de alimentos, vigilância sanitária, higiene pessoal e ambiental, controle de pragas, compras, recebimento e armazenamento, além de regras de segurança do trabalho. A segunda parte, já na cozinha da Dídio Pizza, vai levar os alunos que tiverem 100% de assiduidade e aproveitamento na fase teórica para, literalmente, colocar a mão na massa e preparar pizzas variadas, aplicando os conceitos que aprenderam.

Os critérios continuam os mesmo para que o aluno passe para a etapa prática do curso, como:
•    Assiduidade e pontualidade em todos os dias do treinamento teórico;
•    Não possuir experiência anterior em cozinhas de pizzarias;
•    Estar fora do mercado de trabalho;

Segundo a nutricionista responsável pelo curso, Adriana Rios, a formação é completa: “quem fizer o curso vai sair sabendo como deve se portar em uma cozinha profissional de pizzarias”, explica. , para que os jovens possam entrar no mercado de trabalho e conseguir uma vaga em uma das mais de 4 mil pizzarias existentes na cidade de São Paulo, que só perde para Nova Iorque no consumo de pizzas.

A Dídio Pizza possui 20 anos de existência no mercado paulistano e é conhecida pelas pizzas com o dobro de recheio das demais do mercado. Com 21 unidades em funcionamento, a rede agora parte para a abertura de lojas no interior paulista e continua sua expansão em diversos bairros de São Paulo com a venda de franquias. A rede é famosa por oferecer suas pizzas com o dobro de recheio, se comparadas às outras pizzarias, e em sabores inusitados, como a de Abobrinha na massa 100% integral, a de Mousse de Maracujá, além da premiada Marguerita com Pepperone.

O CAT, da Semdet, possui 31 postos (fixos e móveis) onde o cidadão paulistano pode encontrar o emprego que procura. Com o curso da Didio Pizza, o profissional terá um instrumento a mais na hora em que procurar uma oportunidade de trabalho no CAT. Aqueles que se destacaram no curso poderão também ser aproveitados pela própria rede, porém, todos os alunos participantes já saem
treinados para atuar em uma cozinha profissional de pizzarias, aptos a trabalhar em qualquer uma das mais de 4 mil existentes na cidade.

Atenção Jornalistas! Os responsáveis pelo curso estarão disponíveis para entrevista.
 A aula prática pode ser gravada e fotografada para sua matéria. Entre em contato conosco e agendamos entrevistas e gravações para sua equipe.

CURSO GRATUITO DE PIZZAIOLOS – Dídio Pizza e CAT (Prefeitura de São Paulo)
Inscrições: até dia 17/01 - gratuitamente
Janeiro: de 21 a 24/01 - parte teórica no CAT Luz (Avenida Prestes Maia, 913, próximo a estação Luz do Metrô, entre 8h e 11h) e no dia 25 - parte prática na Dídio Pizza (unidade da Lapa – Rua Tito, 1274)
Inscrições: no próprio CAT Luz, mediante apresentação do RG, CPF, nº do PIS e Carteira de Trabalho.

Pizza sem culpa e sem mover o ponteiro da balança

Com cardápio especial de pizzas light, a Dídio Pizza garante o prazer de uma boa pizza sem “consequências” para a cintura

Pensando em quem quer manter a boa forma neste verão, mas que não dispensa uma bela pizza a Dídio Pizza - rede de franquias de pizzarias exclusivamente delivery – desenvolveu um cardápio de pizzas light. O cardápio oferece 3 sabores na massa  integral, que é menos calórica: a Dídio Ligth, com peito de peru light, palmito, alho poró e cream cheese; a Philadelphia, com molho de tomate, peito de peru defumado, cream cheese light e tomate seco; e a Veggie, com mussarela light, abobrinha, berinjela, manjericão e tomate seco.
Segundo Elídio Biazini, fundador da rede, as pizzas light foram uma resposta à demanda do mercado: “sabíamos que muitas pessoas viviam esse dilema de manter uma alimentação saudável sem ter que abrir mão de uma boa pizza”. A massa integral da Dídio Pizza é elaborada com farinha 100% integral – a única moída em moinho de pedra, preservando as fibras e o gérmen, que é rico em vitamina E, ácidos graxos poli insaturados e ferro – e azeite de oliva.

Tabela de calorias – Pizzas Light Dídio Pizza
Dídio Light = 186 calorias (fatia)
Philadelphia = 206 calorias (fatia)
Veggie = 121,5 calorias (fatia)

Com um público fiel, a rede de franquias Didio Pizza surgiu em 1995 e hoje é responsável pela venda de 30 mil pizzas todos os meses. São 13 unidades distribuídas pelas cidades de São Paulo, Valinhos, Jundiaí e Campinas.



quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Como eliminar fraudes e desperdícios em 2013

COMO ELIMINAR FRAUDES E DESPERDÍCIOS EM 2013

Especialista em redução de gastos dá dicas dos 5 indícios mais comuns que impedem as empresas de terem maiores receitas

    Esta é a época em que as empresas preparam seu planejamento para o ano seguinte, levando em conta investimentos, despesas, receitas e, consequentemente, a lucratividade esperada. Mas será que não existem “ralos”, muitas vezes escondidos, que podem conter fraudes, desperdícios e até ineficiência de alguns profissionais, impedindo o desempenho e o crescimento das empresas?
    Segundo Fernando Macedo, especialista em redução de gastos da ERA – Expense Reduction Analysts, consultoria de origem inglesa que está no Brasil desde 2009, existem alguns indícios que podem levar os empresários a descobrir situações veladas e que estão comprometendo o caixa das corporações. “Já atendemos diversos clientes que queriam reduzir gastos, mas nem imaginavam que havia problemas de fraudes dos próprios colaboradores ou falta de empenho de profissionais que causavam desperdícios significativos”, comenta Macedo.
    Para que as empresas possam se preparar melhor para o ano de 2013, de olho nos gastos desnecessários e, muitas vezes, de condutas duvidosas, a ERA preparou algumas dicas para as empresas:

1-  Cuidado com relatórios gerenciais que contêm informações truncadas, camufladas, ou falta de informações:
É comum alguns departamentos entregarem ao Financeiro da empresa relatórios periódicos que justificam os gastos daquela área. Aumente a vigilância deste departamento se notar:
- Relatórios extremamente resumidos e mal explicados;
- Relatórios sem conclusões e, portanto, sem que os gestores possam validar as informações;
- Relatórios mirabolantes, com muita redação e pouco foco;
- Relatórios viciados, com regras e padrões de longa data, sem revisões atuais.
O QUE FAZER:
- Altere sua rotina de validação de informações periodicamente;
- Valorize os detalhamentos das informações (mesmo que por amostragem);
- Crie novos critérios, inove sua gestão permanentemente;
- Solicite esclarecimentos pontuais (mesmo que não necessários);
- Crie Comitês Multidepartamentais para gestão cruzada de informações.

2- Atenção redobrada com o “caixinha” da empresa:
Todas as despesas devem ser justificadas e é comum os departamentos criarem o “caixinha” – dinheiro extra para “eventualidades” ou emergências, que quase nunca são justificadas nos relatórios. Ou quando são, fazem parte dos custos extras chamados  “outros” ou “diversos”. Segundo o especialista, o caixinha é criado pelas seguintes razões:
- Preguiça, comodismo ou descaso;
- Despesas a título de “disfarçar” um eventual complemento salarial;
- Tentativa de encobrir falhas anteriores;
- Puro interesse pessoal visando benefício financeiro imediato.


O QUE FAZER:
- Criar políticas internas proibindo essas denominações, tudo deve ter sua correta alocação de recursos;
- Centralizar a autorização para exceções;
- Revisar política de cargos & salários + benefícios.

3- Fique de olho nos gastos “urgentes” ou “excepcionais”. Eles podem esconder incompetência.
Normalmente, os gastos deveriam ser planejados e aprovados previamente. O que surge como urgente ou excepcional, normalmente ocorre pelos seguintes motivos:
- Colaboradores incapacitados ou não comprometidos com as demandas internas da empresa;
- Displicência ou inexistência de alçadas superiores;
- Deficiência de processos de compras/contratação de serviços;
- Colaboradores são beneficiados por fornecedores.
O QUE FAZER:
- Mapear todas as exceções e urgências;
- Revisar políticas internas visando criar padrões (eliminando exceções);
- Capacitar colaboradores em todos os níveis da corporação;
- Conscientizar e comprometer os principais gestores;
- Incrementar os níveis de segurança de informações estratégicas;

4- Gastos viciados: ninguém sabe explicar
São gastos que acontecem de forma automática, ao longo de muito tempo, porque criou-se uma filosofia de que a empresa atua daquela forma e nunca ninguém tentou mudar. As expressões mais comuns de colaboradores quando são perguntados sobre a origem desses gastos são:
- “Sempre foi assim”
- “Me mandaram fazer desse jeito”
- “Acho que mudar não resolve nada”
- “Tem gente que não vai gostar”
- “Nenhum outro fornecedor atende nossas necessidades específicas”

O QUE FAZER:
- Revisão permanente dos processos internos;
- Contrate profissionais externos de sua confiança;
- Faça cotações periódicas, mesmo que não venha a contratar;
- Estude a possibilidade de utilizar um rodízio interno entre os gestores

5- Comodidade nos orçamentos estabelecidos
Parece um absurdo, mas muitos departamentos não revisam orçamentos para reduzir gastos, simplesmente por terem medo de receber um “budget” menor ou por comodidade. Alguns exemplos:
- “Meu orçamento deste ano é de R$......., Não posso gastar menos senão no próximo ano ele será reduzido”;
- “Se um determinado montante está dentro do meu orçamento não vou perder tempo negociando com fornecedores/provedores de serviço”;
- “Vou estimar um gasto acima do real porque sei que meus superiores vão cortar na hora de liberar verba”;
O QUE FAZER:
- Controladoria com autonomia total;
- Revisão da política interna visando criação de ferramentas para controles efetivos dos gastos;
- Redução dos prazos de fechamentos;

ATENÇÃO: O Especialista Fernando Macedo, da ERA – Expense Reduction Analysts, está à disposição para entrevistas, inclusive contando experiências de consultorias onde os casos acima foram analisados e resolvidos.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Dídio Pizza em parceria com Prefeitura de São Paulo abre novas inscrições para curso gratuito de pizzaiolos

Mais de 400 pizzaiolos já foram formados e as inscrições para o curso de janeiro que acontece no CAT Luz já estão abertas

Estão abertas as inscrições para mais um curso gratuito de pizzaiolos, que terá início no dia 21 de janeiro em São Paulo. A iniciativa é resultado da parceria entre a Dídio Pizza (rede de pizzarias delivery) e a Semdet (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho), que já formou mais de 400 pizzaiolos e agora abre mais 50 vagas para o primeiro curso de 2013. As inscrições vão até o dia 17 de janeiro.

O curso será dividido em duas partes: entre os dias 21 e 24 de janeiro serão ministradas as aulas teóricas na unidade do CAT (Centro de Apoio ao Trabalhador) da Luz (Avenida Prestes Maia, 913, próximo a estação Luz do Metrô, entre 8h e 11h) e no dia 25 de janeiro será a vez das aulas práticas na unidade da Lapa da Dídio Pizza (Rua Tito, 1274).

O curso forma trabalhadores para pizzarias com possibilidade de contratação na própria rede Dídio Pizza. A primeira parte do curso ensina boas práticas de manipulação de alimentos, vigilância sanitária, higiene pessoal e ambiental, controle de pragas, compras, recebimento e armazenamento, além de regras de segurança do trabalho. A segunda parte, já na cozinha da Dídio Pizza, vai levar os alunos que tiverem 100% de assiduidade e aproveitamento na fase teórica para, literalmente, colocar a mão na massa e preparar pizzas variadas, aplicando os conceitos que aprenderam.

Os critérios continuam os mesmo para que o aluno passe para a etapa prática do curso, como:
•    Assiduidade e pontualidade em todos os dias do treinamento teórico;
•    Não possuir experiência anterior em cozinhas de pizzarias;
•    Estar fora do mercado de trabalho;

Segundo a nutricionista responsável pelo curso, Adriana Rios, a formação é completa: “quem fizer o curso vai sair sabendo como deve se portar em uma cozinha profissional de pizzarias”, explica. , para que os jovens possam entrar no mercado de trabalho e conseguir uma vaga em uma das mais de 4 mil pizzarias existentes na cidade de São Paulo, que só perde para Nova Iorque no consumo de pizzas.

A Dídio Pizza possui 20 anos de existência no mercado paulistano e é conhecida pelas pizzas com o dobro de recheio das demais do mercado. Com 21 unidades em funcionamento, a rede agora parte para a abertura de lojas no interior paulista e continua sua expansão em diversos bairros de São Paulo com a venda de franquias. A rede é famosa por oferecer suas pizzas com o dobro de recheio, se comparadas às outras pizzarias, e em sabores inusitados, como a de Abobrinha na massa 100% integral, a de Mousse de Maracujá, além da premiada Marguerita com Pepperone.

O CAT, da Semdet, possui 31 postos (fixos e móveis) onde o cidadão paulistano pode encontrar o emprego que procura. Com o curso da Didio Pizza, o profissional terá um instrumento a mais na hora em que procurar uma oportunidade de trabalho no CAT. Aqueles que se destacaram no curso poderão também ser aproveitados pela própria rede, porém, todos os alunos participantes já saem
treinados para atuar em uma cozinha profissional de pizzarias, aptos a trabalhar em qualquer uma das mais de 4 mil existentes na cidade.

CURSO GRATUITO DE PIZZAIOLOS – Dídio Pizza e CAT (Prefeitura de São Paulo)
Inscrições: até dia 17/01 - gratuitamente
Janeiro: de 21 a 24/01 - parte teórica no CAT Luz (Avenida Prestes Maia, 913, próximo a estação Luz do Metrô, entre 8h e 11h) e no dia 25 - parte prática na Dídio Pizza (unidade da Lapa – Rua Tito, 1274)
Inscrições: no próprio CAT Luz, mediante apresentação do RG, CPF, nº do PIS e Carteira de Trabalho.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Lançada primeira franquia de salões de beleza para público das classes B e C

UAU HAIR STUDIO é uma franquia compacta, que possui baixo investimento se comparada às demais redes de salões de beleza e atende público que quer rapidez e bons preços

    Uma franquia de salões de beleza diferente de tudo o que já foi lançado neste setor, com investimento bem inferior à concorrência e que promete oferecer um excelente negócio para quem quer abrir uma franquia com grande fluxo de clientes e alta rentabilidade. Esta é a UAU! HAIR STUDIO, que começou da maneira mais adequada sua expansão. Ao invés de montar unidades independentes e só depois formatar a empresa como franquia, primeiramente seus sócios montaram toda a estrutura da empresa franqueadora para inaugurar a unidade própria, que funcionará também como unidade piloto e, a partir daí, começar a expandir através da venda de franquias. “Acabamos de inaugurar nossa primeira unidade, na Rua Augusta, no bairro dos Jardins, em São Paulo, e já sabemos qual será a lucratividade, plano de expansão e benefícios para quem desejar comprar uma franquia da UAU!”, explica o Diretor Operacional Lúcio Rodrigues.
    Trata-se de uma franquia compacta – com cerca de 50 metros quadrados é possível montar um salão de beleza da UAU! Hair Studio, com capacidade para 950 atendimentos/mês e faturamento de R$ 60 mil/mês. “Nossa proposta é oferecer serviços básicos, como cabelo, manicure, pedicure e maquiagem, com 12 colaboradores ao todo no salão e preços competitivo aos clientes. Nosso ticket médio fica em torno de R$ 63,00”, afirma Rodrigues.
    Por se tratar de um negócio que já nasceu formatado para ser uma franquia, o treinamento de todos os profissionais já foi definido e manualizado. São 580 horas de treinamento para os cabeleireiros, divididos em 9 módulos. Já para os franqueados, o treinamento dura 15 dias e é dividido em 12 módulos. Todos os funcionários do salão são contratados com carteira assinada e um grande diferencial da UAU! Hair Studio é que a franquia não oferece comissões aos profissionais. “Oferecemos uma remuneração acima da média para as categorias de cabeleireiro e manicure e preferimos optar pelos benefícios, que são raros nessas profissões, como vale transporte, vale alimentação, vale refeição, assistência médica e seguro de vida”, diz o diretor.
    O plano de expansão da franquia também é bastante arrojado: serão 38 salões nos próximos 18 meses e, em 10 anos, a rede pretende ter 945 franquias. “Só na cidade de São Paulo, nosso estudo mostrou que podemos instalar tranquilamente 105 salões da UAU! Hair Studio”, comenta.
    O salão possui uma pequena recepção com poucas acomodações, já que a ideia é o cliente não precisar esperar muito para ser atendido. A decoração e os uniformes dos funcionários são em cor rosa pink, contrastando com o branco das estações de cabelo, apenas com espelhos e cadeiras para os clientes, já que os armários são todos embutidos entre elas. Toda a instalação do salão de beleza foi projetada para acontecer em 15 dias, enquanto os franqueados estão em treinamento e as reformas acontecem em etapas – instalações elétricas e hidráulicas todas embutidas primeiro e equipamentos e mobiliários na sequência, tudo no modelo plug and play como as mais modernas franquias americanas.
    Para completar a ambientação, a rede adquiriu uma plataforma de tecnologia no Texas, Estados Unidos, onde ficará armazenado o banco de dados dos clientes de todos os salões, assim como músicas e vídeos que serão transmitidos simultaneamente em todas as lojas, aumentando ainda mais a padronização da rede.
    O investimento para abrir uma franquia da UAU! Hair Studio é de R$ 130 mil, já incluída neste valor a Taxa de Franquia, que é de R$ 40 mil. Os Royalties são de 7% sobre o faturamento bruto e a Taxa de Propaganda é de 2% também sobre o faturamento bruto. O retorno do investimento acontece em 19 meses e a lucratividade do franqueado é de 18% sobre o valor do faturamento.

UAU! Hair Studio – primeira unidade inaugurada
Rua Augusta, 2149 – São Paulo/SP
Tel: 11 3062-9937
Funcionamento – De segunda a sábado, das 9h00 às 20h00

FICHA TÉCNICA DA FRANQUIA:
Investimento total: R$ 130 mil (já inclusa a Taxa de Franquia)
Taxa de Franquia: R$ 40 mil
Capital de Giro: R$ 20 mil
Taxa de Royalties: 7% sobre o faturamento bruto
Taxa de Propaganda: 2% sobre o faturamento bruto
Faturamento médio mensal: R$ 60 mil
Lucratividade: 18%
Número de funcionários: 12
Retorno do investimento: 19 meses
Informações sobre a franquia: www.uauhairstudio.com.br