sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sugestão de Pauta/Fonte - Action Coach


A Action Coach é uma empresa que ajuda empresários a reverterem situações negativas nas empresas e ajuda a implantar estratégias para crescer, faturar mais, identificar falhas e reestruturar departamentos para corrigir problemas, incentivar equipes e torná-las mais competitivas.

Uma das coisas mais importantes para o funcionamento e crescimento de uma empresa é sem dúvida o comprometimentos dos funcionários. A ActionCoach dá dicas de como conquistar esse comprometimento.

As maiores frustrações dos donos de negócios, em qualquer mercado, são tempo, equipe e dinheiro – necessariamente nessa ordem. Das três, a equipe é o componente que impulsiona o negócio, estabelece relacionamento com os clientes e assegura a liberdade do empresário quando comprometida e em sinergia quanto aos objetivos do negócio. Conquistar o comprometimento de funcionários não é fácil, mas também está longe de ser difícil. Uma combinação de liderança natural com técnicas de gestão de pessoas resolve essa questão. Sem contar que essas características tendem a ser naturais aos empreendedores.

Inúmeras pesquisas realizadas com colaboradores nas últimas décadas apontam que o fator salarial não é o componente mais importante da satisfação, nem tampouco o que determina o grau de comprometimento. Os padrões de benefícios, as médias salariais do mercado e os programas de participação nos resultados não apresentam variações significativas de empresa para empresa. Então, o que determina o nível de comprometimento dos funcionários para o êxito do negócio?

Vale destacar que funcionário comprometido vai um pouco além de funcionário motivado. O comprometimento está relacionado com a capacidade de entender o negócio, assumir riscos e responsabilizar-se por objetivos ou metas. O papel da liderança, seja por parte do empresário ou dos gestores de departamentos, é fundamental para que haja o comprometimento individual e da equipe como um todo. Equipes comprometidas geralmente contam com líderes que exercem forte papel na definição de direções e objetivos, proporcionam oportunidades para fluir a criatividade e impulsionam a carreira de seus subordinados.

Veja a seguir os passos essenciais para conquistar e manter o comprometimento dos funcionários. Lembre-se que todos buscam crescimento pessoal, transforme em realidade o orgulho de cada funcionário pela empresa.

Tenha um plano de trabalho

Defina suas metas e recursos para um período de 3 meses, 6 meses e 1 ano. Revise periodicamente, discuta o andamento do plano nas reuniões com as equipes, valorize opiniões e comemore os resultados. Os funcionários precisam saber o quanto foram importantes para o atingimento dos resultados.

Promova a colaboração

Passamos mais tempo no ambiente de trabalho do que com a própria família. Promova a colaboração, a cordialidade e a amizade entre os colegas de trabalho. As pessoas precisam sentir-se satisfeitas com o ambiente onde estão – isso em termos de estrutura física e companhias.

Crie lideranças fortes

Inspire confiança nos gestores da sua empresa. Os funcionários precisam estar seguros de que suas carreiras estão em boas mãos. Cada líder deve atuar como um mentor de cada funcionário, promovendo aprendizagem, orientação e visão profissional. Pense que no futuro os funcionários irão dizer que alcançaram determinado nível profissional graças a um chefe que orientou e ajudou na ampliação dos conhecimentos e fixação de metas para a carreira.

Distribua tarefas com clareza

Dê instruções claras e possíveis de serem realizadas, para que percebam que se trata de orientações que podem resultar em sucesso para a empresa a curto, médio ou longo prazos. Acompanhe o cumprimento das tarefas e esteja disponível para auxiliar antes que a falta de compreensão ou dificuldade se torne um problema complicado de resolver. Lembre-se que ser líder é ter disponibilidade cada vez que a equipe precisar.

Crie programa de recompensas

Os padrões de remuneração acompanham dissídios de categorias profissionais ou os níveis médios do mercado. Crie programa adicional de recompensas ou remuneração variável por produtividade e cumprimento de objetivos. Permita que os funcionários compartilhem dos lucros do seu negócio cada vez que alcançarem objetivos ambiciosos. Faça-os sentirem-se “donos” de um pedaço da sua empresa.

Coloque em prática as dicas acima, organize e sistematize o seu processo de conquista e manutenção de clientes e terá realizado o sonho de ter um negócio de êxito: uma empresa comercial, rentável e que funcione sem você!

Outras dicas, entrevistas e mais informações sobre a ActionCoach Brasil entre em contato conosco.

Monica Cintra
Inédita Comunicação e Eventos
(11) 5581-5658 / 2276-7112
monica@ineditasp.com.br
inedita@ineditasp.com.br

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Uma franquia onde todos os franqueados trabalham juntos


ERA – única rede de franquias de redução e otimização de gastos para empresas do Brasil reúne os franqueados para, juntos, prestarem serviços aos clientes 

            Uma oportunidade de negócios onde o franqueado já começa com uma grande equipe de especialistas trabalhando para seus clientes. Assim foi formatada a franquia de origem inglesa ERA – EXPENSE REDUCTION ANALYSTS, rede de consultorias de redução e otimização de gastos para empresas, que já está presente em mais de 30 países, com mais de 700 franqueados em todo o mundo.
            Com um método inovador, de origem acadêmica, a ERA é uma franquia que já auxiliou milhares de empresas a aumentarem a lucratividade com significativa redução de gastos que não estão ligados à atividade principal da empresa, divididos em cerca de 30 categorias, que vão desde serviços de limpeza, compra de suprimentos, logística, energia elétrica, remessas, entregas e outras. Cada franqueado torna-se um consultor e com a ajuda dos demais franqueados, analisa os gastos do cliente e apresenta soluções que têm gerado, em média, economias de aproximadamente 20%  nos fluxos de caixa empresariais.
            “Os franqueados da ERA trabalham em conjunto, porque reúnem suas diferentes especialidades e experiências profissionais para renegociar gastos junto a fornecedores e apresentar os melhores resultados para as empresas”, explica Fernando Macedo, Master Franqueado da ERA no Brasil. “Temos inúmeros casos de franqueados que, ao se depararem com custos elevados, por exemplo, na área de Seguros ou Gestão de Frotas numa empresa, recorreram a franqueados com vivência maior nessas áreas, formando uma equipe integrada de consultores para atuar na análise e renegociações de contratos para os clientes”, completa Macedo.
            A ERA é uma típica franquia para quem tem o desejo de ter o próprio negócio, mas não se identifica com franquias típicas do varejo de Alimentação, Vestuário ou outras, onde há a necessidade de altos investimentos para montagem da operação e compras de estoques, ou ainda, que não possuem perfil para trabalhar no fim de semana em shopping centers ou locais onde o funcionamento requer horários estendidos. “Os franqueados fazem seus próprios horários, pois trata-se de uma franquia home based, onde não há  necessidade de investimentos em pontos comerciais ou equipamentos, além de ser uma oportunidade para profissionais que já possuem estabilidade nas empresas para as quais trabalham, mas desejam deslanchar ainda mais em suas carreiras com um negócio próprio”, declara Macedo.
            O investimento para ter uma franquia da ERA – Expense Reduction Analysts é de R$ 110 mil. Neste valor estão incluídos: a Taxa de Franquia (R$ 90 mil), o treinamento presencial na Inglaterra (US$ 5 mil) e os gastos estimados com transporte/hospedagem/alimentação para o treinamento inicial no exterior (US$ 2.500).
            Outro diferencial da ERA, que já possui 9 unidades no país, é a alta lucratividade para os franqueados. Apesar de não cobrarem honorários ou qualquer custo fixo de consultoria para os clientes, os ganhos são sempre 50% do valor da redução dos gastos que conseguir para as empresas, em média de R$ 15 mil a R$ 20 mil ao mês. Após a implantação das soluções de reduções de gastos, o franqueado continua com cada cliente por mais 24 meses, para acompanhar e monitorar o andamento dos processos.
            O plano de expansão da empresa no Brasil prevê a abertura de mais 4 franquias até o final deste ano, nos Estados de São Paulo e Paraná. A empresa fechou o ano passado com um faturamento global de US$ 60 milhões, sendo R$ 1 milhão somente no Brasil.

ERA – EXPENSE REDUCTION ANALYSTS (ficha técnica):
Ano de fundação e início do Franchising (Inglaterra): 1992
Ano de chegada ao Brasil e início do Franchising: 2004
Investimento total: R$ 110 mil (já incluída a taxa de franquia)
Taxa de Franquia: R$ 90 mil
Taxa de Royalties: 18% sobre o faturamento bruto
Taxa de Propaganda: 2% sobre o faturamento bruto
Capital de Giro: não exige
Número de funcionários: não necessita
Tempo de contrato: 10 anos
Informações sobre a franquia: www.expensereduction.com.br

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA:
INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA PARA REDES DE FRANQUIAS
Tels: 11 5581-5658 / 2276-7112
Contato: Monica Cintra – monica@ineditasp.com.br ou
negocios@ineditasp.com.br

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O segredo do aumento dos lucros das empresas está na redução de gastos que são comuns a todas elas

Especialista em redução e otimização de gastos para empresas da rede de franquias de consultoria internacional ERA – EXPENSE REDUCTION ANALYSTS aplica método inovador e inédito que chega a gerar em média 20% de economia em gastos para empresas, melhorando o fluxo de caixa e aumentando a lucratividade.

 Uma empresa aérea de pequeno porte em Bruxelas teve economias de 17%. Uma gigante do ramo da indústria farmacêutica registrou uma economia de 20% reduzindo gastos de telecomunicações, seguros e reprografia, enquanto uma sólida empresa de tecnologia teve corte de 40% nos custos de courier, gerando reflexo direto nos seus resultados. Segundo Fernando Macedo, Master franqueado da ERA – EXPENSE REDUCTION ANALYSTS no Brasil, o segredo está no corte dos gastos que não estão diretamente ligados à atividade principal da empresa, como Logística, Suprimentos, Terceirização de Serviços básicos como Limpeza, impressões e alimentação, entre outros itens que chegam a compor uma lista de mais de 30 categorias e que normalmente não são priorizados pela maioria dos gestores principais das organizações.
 “Muito se fala em ampliar estratégias que ajudem as empresas a vender mais, serem mais competitivas diante da concorrência e aumentar os lucros com altos investimentos em tecnologia, mas poucas empresas param para analisar seus gastos provenientes de contratos com fornecedores, pagamento de despesas com seguros, correio, frota de veículos, telefonia, luz e outros, aparentemente corriqueiros e necessários, que podem impactar diretamente no lucro final do negócio”, explica Macedo.

 Segundo o especialista, quando há a necessidade de redução de gastos para equilibrar o caixa de uma empresa, o caminho mais curto escolhido acaba sendo a rescisão de contratos com fornecedores ou o corte de funcionários, comprometendo a qualidade e a eficiência das operações . “A maioria não tem ideia de por onde começar a cortar gastos e aqueles que parecem ser os mais significativos, por serem maiores, nem sempre são os que comprometem a lucratividade da empresa”, alerta o especialista. “Uma vez descobrimos que uma empresa tinha um elevado gasto com remessas urgentes para outras filiais, simplesmente porque o departamento responsável não tinha um planejamento adequado para que as mercadorias e documentos fossem enviados no prazo correto, sem a necessidade de pagar a mais pelas urgências”, explica Macedo. “Isso sem falar quando descobrimos fraudes e acordos de comissões entre funcionários e fornecedores”, conclui.

 Presente em mais de 30 países de todos os continentes, a consultoria de origem inglesa possui um método inovador e inédito, onde os consultores não cobram honorários ou qualquer custo fixo dos clientes. Os ganhos são sempre 50% do valor da redução dos gastos que conseguem para as empresas. Para Macedo, este método faz com que as empresas não tenham nada a perder ao contratar uma consultoria para a revisão de seus gastos. “É incrível como as empresas se espantam quando apresentamos o relatório que mostra o quanto é possível economizar, reduzindo gastos desnecessários. E o espanto é sempre seguido de enorme satisfação. Afinal, a equação ´receita – despesa = lucro´ é a mesma em qualquer empresa do mundo”, finaliza o especialista.

Vídeo institucional
http://www.youtube.com/watch?v=DBdm871L40Y

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA:
INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA PARA REDES DE FRANQUIAS
Tels: 11 5581-5658 / 2276-7112
Contato: Monica Cintra –
monica@ineditasp.com.br ounegocios@ineditasp.com.br

Uma franquia onde todos os franqueados trabalham juntos

ERA – única rede de franquias de redução e otimização de gastos para empresas do Brasil reúne os franqueados para, juntos, prestarem serviços aos clientes
 
Uma oportunidade de negócios onde o franqueado já começa com uma grande equipe de especialistas trabalhando para seus clientes. Assim foi formatada a franquia de origem inglesa ERA – EXPENSE REDUCTION ANALYSTS, rede de consultorias de redução e otimização de gastos para empresas, que já está presente em mais de 30 países, com mais de 700 franqueados em todo o mundo.
Com um método inovador, de origem acadêmica, a ERA é uma franquia que já auxiliou milhares de empresas a aumentarem a lucratividade com significativa redução de gastos que não estão ligados à atividade principal da empresa, divididos em cerca de 30 categorias, que vão desde serviços de limpeza, compra de suprimentos, logística, energia elétrica, remessas, entregas e outras. Cada franqueado torna-se um consultor e com a ajuda dos demais franqueados, analisa os gastos do cliente e apresenta soluções que têm gerado, em média, economias de aproximadamente 20%  nos fluxos de caixa empresariais.

“Os franqueados da ERA trabalham em conjunto, porque reúnem suas diferentes especialidades e experiências profissionais para renegociar gastos junto a fornecedores e apresentar os melhores resultados para as empresas”, explica Fernando Macedo, Master Franqueado da ERA no Brasil. “Temos inúmeros casos de franqueados que, ao se depararem com custos elevados, por exemplo, na área de Seguros ou Gestão de Frotas numa empresa, recorreram a franqueados com vivência maior nessas áreas, formando uma equipe integrada de consultores para atuar na análise e renegociações de contratos para os clientes”, completa Macedo.
A ERA é uma típica franquia para quem tem o desejo de ter o próprio negócio, mas não se identifica com franquias típicas do varejo de Alimentação, Vestuário ou outras, onde há a necessidade de altos investimentos para montagem da operação e compras de estoques, ou ainda, que não possuem perfil para trabalhar no fim de semana em shopping centers ou locais onde o funcionamento requer horários estendidos. “Os franqueados fazem seus próprios horários, pois trata-se de uma franquia home based, onde não há  necessidade de investimentos em pontos comerciais ou equipamentos, além de ser uma oportunidade para profissionais que já possuem estabilidade nas empresas para as quais trabalham, mas desejam deslanchar ainda mais em suas carreiras com um negócio próprio”, declara Macedo.
O investimento para ter uma franquia da ERA – Expense Reduction Analysts é de R$ 110 mil. Neste valor estão incluídos: a Taxa de Franquia (R$ 90 mil), o treinamento presencial na Inglaterra (US$ 5 mil) e os gastos estimados com transporte/hospedagem/alimentação para o treinamento inicial no exterior (US$ 2.500).
Outro diferencial da ERA, que já possui 9 unidades no país, é a alta lucratividade para os franqueados. Apesar de não cobrarem honorários ou qualquer custo fixo de consultoria para os clientes, os ganhos são sempre 50% do valor da redução dos gastos que conseguir para as empresas, em média de R$ 15 mil a R$ 20 mil ao mês. Após a implantação das soluções de reduções de gastos, o franqueado continua com cada cliente por mais 24 meses, para acompanhar e monitorar o andamento dos processos.
O plano de expansão da empresa no Brasil prevê a abertura de mais 4 franquias até o final deste ano, nos Estados de São Paulo e Paraná. A empresa fechou o ano passado com um faturamento global de US$ 60 milhões, sendo R$ 1 milhão somente no Brasil.

ERA – EXPENSE REDUCTION ANALYSTS (ficha técnica):
Ano de fundação e início do Franchising (Inglaterra): 1992
Ano de chegada ao Brasil e início do Franchising: 2004
Investimento total: R$ 110 mil (já incluída a taxa de franquia)
Taxa de Franquia: R$ 90 mil
Taxa de Royalties: 18% sobre o faturamento bruto
Taxa de Propaganda: 2% sobre o faturamento bruto
Capital de Giro: não exige
Número de funcionários: não necessita
Tempo de contrato: 10 anos
Informações sobre a franquia: www.expensereduction.com.br

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA:
INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA PARA REDES DE FRANQUIAS
Tels: 11 5581-5658 / 2276-7112
Contato: Monica Cintra –
monica@ineditasp.com.br ounegocios@ineditasp.com.br

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Prepare sua pele para o verão

Onodera dá dicas para você ficar linda na estação mais quente do ano

O cuidado preventivo, além de garantir um bronzeado mais saudável e duradouro, ajuda evitar queimaduras e prevenir o envelhecimento precoce da pele

O verão se aproxima e nós já podemos sonhar com as preguiçosas tardes de sol à beira das piscinas e nas praias do nosso litoral. Porém, antes de pegar o biquíni e correr pra a praia mais próxima é preciso preparar a pele para a estação mais quente do ano. Confira as dicas que a Onodera – maior rede de franquias de clínicas de estética do país – traz especialmente para você.

O cuidado preventivo, além de garantir um bronzeado mais saudável e duradouro, ajuda evitar queimaduras e prevenir o envelhecimento precoce da pele, conforme explica Ingrid Perez, responsável pelos tratamentos da rede. O começo da primavera é o período perfeito para começar tratamentos específicos para a pela, uma vez que tudo deve ser feito com tempo e programação.

“A exposição prolongada ao sol requer alguns cuidados, já que ele emite raios ultravioletas UVA e UVB, responsáveis pelos danos causados na pele como, por exemplo, o câncer de pele. Juntos estes raios penetram na epiderme e derme causando alterações que aceleram o envelhecimento da pele tornando-a flácida e opaca, além de favorecerem o aparecimento das linhas, rugas e manchas solares” explica Ingrid Perez.

O sol, assim como outros fatores, prejudicam a barreira de hidratação natural da pele fazendo necessário o uso de hidratante corporal e facial, a fim de, devolver a hidratação para pele.
Antes da exposição solar, para manutenção de um bronzeado prolongado, é aconselhável fazer uma esfoliação com produtos específicos para isso. A esfoliação celular é um processo em que iremos estimular o processo de renovação celular dando uniformidade na pele, deixando-a mais lisa e macia.

Pele limpa é pele saudável

Para que a pele possa respirar e renovar suas células ela precisa ser bem tratada, e um dos cuidados básicos é a Limpeza de Pele. O tratamento é indicado para remover impurezas da pele e promover a limpeza dos poros.

Em uma clínica profissional, a esteticista facial realiza a limpeza manual com vapor e ionização (opcional). O tratamento evita o aparecimento da acne, ressecamento ou de oleosidade excessiva. A Limpeza de pele simples tem duração de uma hora e a limpeza de pele + hidratação de uma hora e meia.

Na Onodera, as mulheres podem preparar-se para o verão com uma limpeza de pele especial seguida de hidratação Para o rosto uma excelente opção é o  OnoHidrat, que visa a atenuar o aspecto desvitalizado, devolvendo ao manto hidrolipídico nutrientes que doarão uniformidade. Sem esquecer a Hidronutrição que é um processo de hidratação e nutrição da pele por meio de produtos e é indicado para o tratamento de pele seca, desidratada ou envelhecida, pois auxilia no restabelecimento do equilíbrio da pele, deixando-a macia e suave.

A Onodera é hoje a maior rede de clínicas de estéticas do país e segue em expansão por todo o território nacional. Tem 54 unidades espalhadas em diversas localidades brasileiras e é destaque em um mercado que ela mesma criou. “Nós inauguramos o mercado formal de estética e também popularizamos um serviço que antes era muito elitizado”, revela Lucy Onodera, diretora da empresa. A Rede Onodera chega a fazer mais de 60 mil tratamentos por mês, e tem mais de 10 mil clientes cadastradas em todo o país. É possível agendar uma avaliação gratuita e conhecer as opções de tratamento da Onodera.
SUGESTÃO DE BOX
Dicas e cuidados para prevenir o fotoenvelhecimento na hora da exposição solar
•Não se exponha ao sol das 10 às 16hrs;
•Use diariamente protetor solar, FPS 30. Para quem tem a pele clara prefira o FPS 35;
•Lembre-se: o rosto merece um FPS maior que o escolhido para o corpo;
•Não esqueça das orelhas, pés e mãos;
•Reaplique o protetor solar a cada duas horas ou após os mergulhos, já que a transpiração e a água diminuem a eficiência do filtro solar.
•Use óculos de sol e bonés que ajudam a proteger o rosto, lábios e os olhos;
•Não exponha crianças menores de 06 meses ao sol.

Mais informações
www.onodera.com.br
Informações para a imprensa:
INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA PARA REDES DE FRANQUIAS
11 5581-5658 / 2276-7112
Contato: Luane Magalhães – luane@ineditasp.com.br







quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Como delimitar a área das franquias

Pra essa Pode ser essa? (esta ou essa nas duas opções)

Como garantir a exclusividade da sua franquia em uma área?
Estabelecer e conceder território é sempre uma questão complexa em franquia. Para o franqueado, o território gera segurança de atuação e propriedade e, para o franqueador, disciplina a operação do franqueado e a concorrência entre as próprias franquias.

Franqueadores temem em conceder áreas territoriais extensas, como uma cidade, pois acabam gerando uma acomodação do franqueado que defende sua área sem crescer e atender ao mercado adequadamente.

Mas, muitos candidatos adquirem franquias de organizações franqueadoras que produzem e vendem sua linha de produtos para franqueados e para os concorrentes das próprias franquias. Chamamos este modelo de franquias de marca e produto, que aqui no Brasil representam mais de 58% de todas as franquias disponíveis. Elas podem ser reconhecidas por cobrarem os royalties sobre compras.

Boa parte destas franquias exige exclusividade territorial do franqueado e a aceitação da cláusula de não concorrência. O problema é que muitas vezes o franqueador não oferece a mesma exclusividade.

Estas franquias tratam a rede como um canal de vendas e distribuição para seus produtos e serviços e não oferecem exclusividade aos franqueados. As redes acabam competindo ou favorecendo a competição direta com as franquias, provocando um processo de canibalização da rede franqueada.

Infelizmente este tipo de invasão territorial é muito comum. Mas só antes de investir na franquia que a questão territorial e de competição desleal devem ser avaliadas pelo candidato. Sempre que for possível prefira franquias de negócio formatado, em que os royalties são cobrados sobre vendas, ou seja, o franqueador desejará que você venda muito e não apenas compre muito.

Cresce setor de delivery no franchising


Setor de Fast Food Delivery já gera mais de 3 mil empregos diretos e deve crescer 14,5% nos próximos anos

Levantamento foi realizado pela RIZZO FRANCHISE, empresa de consultoria e pesquisas sobre o mercado de Franchising do Brasil e América Latina

Desde o ano de 2010, mais de 260 estabelecimentos de alimentação entraram para o setor de Alimentação Delivery, devido o aumento da demanda por comodidade e rapidez na alimentação do dia a dia, principalmente das grandes cidades brasileiras. O aumento de faturamento em 3 anos, com 615 unidades (próprias e franquias) atualmente oferecendo este tipo de serviço ultrapassou os R$ 74 milhões, gerando mais de 3 mil empregos diretos. O levantamento foi realizado pela RIZZO FRANCHISE, que há mais de 20 anos realiza pesquisas sobre o mercado de Franchising de toda a América Latina.
 Segundo a Rizzo Franchise, a previsão até dezembro deste ano é que o número de estabelecimentos que oferecem serviços de entrega de alimentação chegue a 676 e para os próximos anos, o crescimento deste setor deve chegar a 14,5%. “A maior concentração das empresas franqueadoras do setor de Alimentação Delivery está na cidade de São Paulo (62%), mas devido à forte expansão dessas redes, muitas cidades do interior do país estão sendo contempladas com a instalação de varejos de alimentação exclusivamente Delivery”, explica Marcus Rizzo, proprietário da Rizzo Franchise e autor da pesquisa.
Uma prova desta expansão é a DÍDIO PIZZA – rede de franquias de pizzarias exclusivamente delivery – que após abrir 13 unidades em São Paulo, partiu para a expansão fora do eixo paulistano, em cidades como Jundiaí, Valinhos, São Caetano e, em breve, Campinas. “Ganhamos primeiro força na capital e agora já podemos apostar em levar a marca para cidades mais afastadas”, explica Elídio Biazini, fundador da franquia. “Como trabalhamos a expansão em formato de espiral, conseguimos crescer de forma sólida e manter a qualidade em todos os pontos de venda, além de garantir aos franqueados acompanhamento e reciclagem constante dos treinamentos”, enfatiza Biazini. A Dídio Pizza leva para as cidades mais afastadas da capital o jeito bem paulistano de fazer pizza e 20 anos de experiência no mercado de alimentação, além do modelo internacional de delivery. Para formar mão de obra e atender a própria demanda de pizzaiolos, a empresa oferece cursos gratuitos de formação para pessoas que queiram entrar neste mercado de trabalho. Seu plano de expansão prevê a abertura de mais 10 unidades até o final do ano, a maioria delas na Grande São Paulo e interior do Estado.

Mercado de Alimentação Delivery no Franchising (levantamento da Rizzo Franchise):
Ano      Número total de unidades   Faturamento                 Geração de empregos
2010             349                                         R$ 122 milhões                2.323
2011             409                                         R$ 175,5 milhões             2.974
2012*           676                                         R$ 197 milhões                3.456

*Previsão até dezembro

Informações sobre a franquia da Dídio Pizza: www.didio.com.br

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA:
INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA PARA REDES DE FRANQUIAS
11 5581-5658 / 2276-7112
Contato: Cristina Galvão – cristina@ineditasp.com.br
Ou: negocios@ineditasp.com.br

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Quatro dicas para escolher bem uma franquia


Adquirir uma franquia, ao contrário do que muitos podem pensar, não implica somente pagar a taxa, instalar a unidade, contratar funcionários e ver tudo funcionando perfeitamente. Antes de escolher o negócio para investir, o mais importante é avaliar a sua compatibilidade com ele – assim como em todo negócio de sucesso.
Porém, mais do que questões de afinidade com a empresa, há uma série de outros fatores que devem ser analisados no momento de eleger uma franquia. Veja abaixo algumas dicas do consultor especializado em franquias Marcus Rizzo sobre como avaliar o melhor modelo de negócio. Ele aponta, ainda, o que pode ocorrer quando uma rede vai à falência. 

1. Programa de treinamento: Comprar uma franquia, mais que trabalhar com uma marca já conhecida no mercado e ter um modelo estruturado, é comprar conhecimento de mercado. “Treinamento fraco denota que o franqueador não conhece suficientemente o negócio que está lhe vendendo. Neste caso, como você poderá enfrentar as dificuldades que surgem no dia a dia da operação?”, questiona o especialista em franquias Marcus Rizzo. A solução para avaliar o programa de treinamento da franquia adequadamente é conversar com um franqueado que já esteja no negócio há mais de um ano. Procure saber o que ele considera como as maiores falhas da empresa e como ele supriu as deficiências. É importante verificar se a ênfase do treinamento está apenas no produto ou se também existem orientações sobre o gerenciamento do negócio, como administração financeira e de pessoal.

2. Confiabilidade da marca: Apesar de não ser uma tarefa simples, há indícios a serem observados que podem antecipar a quebra de uma rede de franquias. Um dos sinais é a quantidade de litígios contra a rede. Além disso, deve-se observar a presença e participação do franqueador. “Normalmente o franqueador é de fácil acesso. Quando a franqueadora vai quebrar, o franqueador praticamente desaparece e sai de cena”, destaca Rizzo. Não possuir unidades próprias é outro sinal de falta de competência na operação e no controle do negócio. Fuja também daquelas redes cujo crescimento acelerado foi baseado na agressividade do marketing de vendas de franquias. “Se não estiver alicerçado sobre um desempenho consistente do negócio e do próprio franqueado, já é um motivo para desconfiar.”

3. Pesquise sobre franquias: Antes de investir em uma franquia, é necessário conhecer o franchising e, para isso, existem várias fontes de pesquisas, sendo a internet a campeã delas. Outra forma de conhecer diversas empresas franqueadoras é participando de feiras, realizadas por várias frentes, entre elas a Associação Brasileira do Franchising (ABF). Além disso, quem deseja investir em um modelo internacional é bom ficar de olho no site da IFA (International Franchising Association), a maior entidade de franquias do mundo, que traz links para entidades e franquias de várias partes do mundo.

4. E se a franquia acabar? Não é impossível que redes de franquias decretem falência, mas o que pode acontecer quando uma franquia acaba? Há casos em que os franqueados se juntam e compram a franqueadora ou ela pode ser fundida ou adquirida por concorrentes. Também acontece de apenas um franqueado comprar toda a rede de franquias e o resultado nem sempre é dos melhores, pois franqueados resistem à liderança de quem antes era seu par. “Em todos estes casos houve um ponto em comum: franqueadores não tiveram o devido cuidado com a rede e não conseguiram perceber que o maior patrimônio era o franqueado”, avalia Rizzo.

Informações para a imprensa
Inédita Comunicação e Eventos
(11) 5581-5658 / 2276-7112
Contato:
Monica Cintra – monica@ineditasp.com.br